Cidades | REPERCUSSÃO

Família de menino que teve matrícula impedida recebe apoio

Em reunião realizada na manhã de ontem (18), OAB e Movimento Negro comprometeram-se em buscar capacitação de profissionais da escola para evitar novos casos; família não descarta processo para reparação de indenização
MONALISA BENAVENUTO / O ESTADO19/03/2019

Após repercussão do caso do pequeno Felipe Lima, 8 anos - que foi impedido de ser matriculado na Escola Municipal Professora Augusta Maria Costa Melo, no município de São José de Ribamar, por usar cabelo black power -, sua família recebeu apoio da Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão (OAB-MA), que, em reunião realizada na manhã de ontem (18), na sede da instituição, se comprometeu em buscar, na Secretaria Municipal de Educação ribamarense, a capacitação de profissionais da escola para evitar que casos semelhantes voltem a acontecer. Apesar da situação de constrangimento, a família acredita que é possível que a situação possa gerar boas consequências para o sistema educacional.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte