Política | ICMS mais alto

Com gasolina mais alta, MBL cobra apoio de Duarte Jr. a consumidores

Deputado do PCdoB ignora reajuste de ICMS e culpa apenas empresários por alta do combustível
Gilberto Léda17/03/2019 às 06h51
Com gasolina mais alta, MBL cobra apoio de Duarte Jr. a consumidoresDuarte Júnior e Flávio Dino. (Divulgação)

O deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB) foi alvo de duras críticas do Movimento Brasil Livre do Maranhão (MBL Maranhão), durante a semana.

O cerne da tensão é o recente aumento da gasolina em todo o estado. No caso de São Luís, o litro do combustível subiu de R$ 3,99, em média, para R$ 4,19.

Na Assembleia, o parlamentar comunista acusou os empresários de reajustar o valor do produto além do que seria esperado em virtude do recente aumento de ICMS sancionado pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

“O aumento do valor na alíquota do ICMS foi de 26% para 28.5%. E, de acordo com os documentos conclusivos, relatórios técnicos da Secretaria de Fazenda, o valor reajustado ao consumidor em razão do ICMS deveria ser de apenas oito centavos no litro do combustível. E o que nós estamos percebendo é que não foi um aumento de oito centavos. Foi um aumento de mais de vinte centavos”, apontou.

Nas redes sociais, o MBL Maranhão criticou a postura do deputado. Eles cobram que Duarte Jr. não condene apenas os empresários do ramo, mas também o governo do qual é aliado – no Maranhão, o ICMS sobre a gasolina já representa mais de 30% do preço final ao consumidor.

“Apoiar um governador que aumenta impostos é defender o consumidor Duarte? O deputado Duarte Jr (PCdoB) agora quer depositar a culpa dos aumentos de preços nos empresários maranhenses! Vergonhoso”, opinou o movimento, em sua conta no Instagram.

O porta-voz do MBL no estado, Davi Miranda, também se posicionou sobre o caso. Ele cobrou uma postura mais firme do parlamentar contra o aumento de impostos.

“Isso [aumento da gasolina] não começou com os donos dos postos, começou o governador dele, com o senhor Flávio Dino. A gente teve coragem de falar: ‘Olha, o ICMS vai aumentar, a gasolina vai aumentar e vai aumentar tudo’. A gente defendeu o consumidor, mas onde é que você estava?”, questionou. E completou: “De que lado você está: defendendo os direitos da população, ou defendendo os seus interesses, ao lado do governador?”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte