Economia | Ponta da Madeira

Vale está redirecionando navios do Sudeste para SL

Movimento crescente de navios fundeados na Baía de São Marcos se deve à redução na produção nas minas do sistema Sudeste e à paralisação temporária do Terminal de Ilha Guaíba, no Rio de Janeiro
16/03/2019

Nos últimos dias, tem-se verificado um grande número de navios em espera na Baía de São Marcos, para atracação no complexo portuário de São Luís, o que tem chamado a atenção de quem passa pela Avenida Litorânea. São embarcações de grande porte para o embarque e desembarque de cargas nos portos do Itaqui, Vale e Alumar.
Mas o aumento dos navios na baía tem um motivo a mais que o aumento do embarque de grãos, que ocorre sempre nesse período. Isso acontece principalmente porque o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (TMPM) está recebendo navios que foram redirecionados dos Terminais de Ilha Guaíba (RJ) e Tubarão (ES).
“Esse redirecionamento das embarcações é decorrente da redução na produção nas minas do sistema Sudeste e da paralisação temporária do Terminal de Ilha Guaíba no Rio de Janeiro”, informou a Vale, em nota.
Por conta da tragédia ambiental de Brumadinho (MG), que levou à suspensão das atividades das mi­nas perto das 10 barragens a serem descomissionadas (esvaziadas), a mineradora deve produzir menos 40 milhões de toneladas e minério de ferro ao ano, além de reduzir cerca de 10 milhões de toneladas de pelotas (pequenas bolinhas feitas a partir de minério de ferro fino, usadas na fabricação de aço).
A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) informou não haver crescimento de navios, posto que “a operação e a movimentação de embarcações no Porto do Itaqui, no momento, está de acordo com o esperado para o período de safra da soja. Sendo que os dois terminais de embarque desse grão - Tegram e VLI - estão operando normalmente”.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte