Política | Silêncio

Após agressões e ameaça, Fábio Macedo vai se licenciar da AL

Presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, informou que o parlamentar, que se envolveu com confusão em Teresina, no Piauí, vai tirar licença por 30 dias para tratamento de saúde
Gilbeto Léda/da Editoria de Política12/03/2019
Após agressões e ameaça, Fábio Macedo vai se licenciar da ALFábio Macedo agrediu um músico e fez ameaças de morte a um policial (Divulgação)

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT) deve tirar uma licença de 30 dias para tratamento de saúde. A informação foi confirmada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, em entrevista a TV Mirante.
O pedetista decidiu se ausentar para retomar um tratamento contra alcoolismo, problema que ele acabou revelando no fim de semana, depois de se envolver em uma confusão na cidade de Teresina, quando agrediu um músico e um policial militar, que também foi ameaçado de morte.
Como o afastamento é inferior a 121 dias, Valéria Macedo (PDT) – próxima suplente na fila do chapão governista – não assume.
Macedo não compareceu à sessão plenária de ontem na Assembleia Legislativa.
Condução
Macedo foi conduzido pela Polícia Militar no Piauí após ter se envolvido numa discussão e ter agredido músicos que acompanham o cantor Léo Cachorrão. Ele teria atirado um copo de vidro em direção a um dos músicos, que sofreu ferimentos leves.
Na ocasião da condução à delegacia, ele ameaçou policiais de morte. Houve gravação de vídeo e áudio e repercussão imediatada em portais de notícias em redes sociais.
O delegado que estava de plantão lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência e em seguida liberou o parlamentar maranhense.
“Vocês são polícia, né? A gente mata gente”, disse o parlamentar, perguntando aos PMs se eles conheciam Dedé Macedo, seu pai em um dos áudios gravados.
“Eu sou, eu sou mais que tu. Eu sou deputado, e sou rico. Vou mandar te matar, vagabundo. Vou te pegar, eu te mato. Sou filho do Dedé Macedo. Pergunta quem é Dedé Macedo. Eu vou te matar. Vou mandar de matar”, vociferou Macedo em outro trecho.
Logo após a repercussão negativa do caso, a assessoria de comunicação do parlamentar divulgou uma nota para esclarecer o caso.
Na nota, a assessoria admitiu o consumo de bebidas alcoólicas e apontou tratamento de saúde pelo qual é submetido p parlamentar, por causa de depressão e alcoolismo. l

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.