Política | BR-135

Ministro Tarcísio Freitas assegura empenho por duplicação da BR-135

Tarcísio Freitas vistoriou a obra de duplicação já inaugurada e que apresenta graves problemas estruturais, com trechos interditados; ele disse que vai cobrar respostas de empresa responsável
Ronaldo Rocha da editoria de Política09/03/2019
Ministro Tarcísio Freitas assegura empenho por duplicação da BR-135Biné Morais / O ESTADO

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, assegurou empenho do Governo Federal para a conclusão da obra de duplicação da BR-135. O auxiliar de primeiro escalão do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), vistoriou a rodovia e verificou in loco a situação, após apelo da bancada maranhense no Congresso Nacional.

Inaugurada no dia 11 de janeiro de 2018, a obra de duplicação da rodovia federal, numa extensão de 11 quilômetros entre a Estiva e o município de Bacabeira – que segundo o próprio ministro, custou mais de R$ 500 milhões dos cofres públicos -, já apresenta graves problemas estruturais e alguns trechos interditados.

Acompanhado de assessores do ministério, membros da bancada federal e de técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Tarcísio Freitas afirmou que o Governo Federal vai atuar para solucionar o problema do trecho já inaugurado [Estiva-Bacabeira] e que apresenta problemas, além de dar continuidade à duplicação que vai de Bacabeira ao município de Miranda, com primeira etapa prevista para alcançar Santa Rita.

“Em primeiro lugar eu queria agradecer a bancada federal do Maranhão, que tem alertado o Ministério para essas questões. Em segundo lugar o que vimos aqui nos impressiona bastante, porque é uma obra que acabou recentemente e está completamente cheia de patologias, cheia de defeitos. Nós vamos cobrar da empresa a reparação do trecho e também aplicar sanções que são devidas no contrato. A gente não pode, de maneira nenhuma, concordar ou permitir que uma empresa venha, ganhe meio bilhão de reais, que foi esse o valor do contrato, e entregue um pavimento nas condições que a gente viu hoje”, disse.

Ele afirmou que a vistoria técnica identificou problemas estruturais de execução da obra, por isso o desgaste do asfalto novo, que apresenta buracos em parte do trecho duplicado.

“Ficou muito claro ali que existem defeitos que dizem respeito a execução; nós temos defeitos ali que dizem respeito a uma fadiga precoce de massa asfáltica. Houve um trincamento muito precoce, já está entrando água, provocando o comprometimento de base. A restauração que estava prevista no contrato deixou de ser feita. Então nós temos de tomar as medidas para fazer com que a empresa retome o trecho, refaça ou que ela pague, que indenize por esse serviço que deixou de ser feito”, enfatizou.

O Consórcio Serveng – Aterpa foi o responsável pela duplicação e restauração da BR-135.

Novo trecho – O ministro também falou sobre a segunda etapa de duplicação da rodovia federal, que deve se estender de Bacabeira a Miranda.

“Existem duas questões: a primeira é a atualização do projeto, o que já está sendo feito, em função do aumento e do volume de tráfego. Então, o tráfego teve de ser atualizado e o pavimento redimensionado, o projeto já está sendo entregue agora nas condições novas, foi uma exigência do Tribunal de Contas da União. E em relação a questão Quilombola, isso vai ser considerado no âmbito da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, que é responsável pelo licenciamento. Tenho certeza de que já estamos evoluindo bem na questão do licenciamento e tenho fé no desfecho rápido. Vamos lembrar que estamos no período chuvoso e a ideia é de que a obra esteja completamente desimpedida, liberada, no período do verão”, concluiu.

O ministro não deu prazo para a retomada e conclusão dos serviços.

Saiba Mais

O primeiro trecho de duplicação da BR-135, que vai da Estiva até o município de Bacabeira, foi entregue pelos então ministros Maurício Quintella, Moreira Franco e Sarney Filho (PV), do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação, da Secretaria-Geral da Presidência da República e do Meio Ambiente, respectivamente, no dia 11 de janeiro de 2018. O ato, na ocasião, foi realizado no quilômetro 235 da rodovia federal.

Deputados federais destacam

vistoria realizada por ministros

Deputados federais que acompanharam a vistoria do ministro Tarcísio Freitas na última sexta-feira na obra de duplicação da BR-135, destacaram a atuação do auxiliar do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL).

Edilázio Júnior (PSD) destacou a agenda do ministro no Maranhão como um grande gesto. Ele lembrou que Tarcísio Freitas atendeu a um pedido da própria bancada maranhense.

“Sem sombra de dúvida foi um grande gesto a vinda do ministro aqui em nosso estado. Ele viu de perto a situação da duplicação que já vem causando tantos acidentes, sofrimentos em tantos ludovicenses que adentram ou saem de nossa Ilha e passam por essa situação. E ele foi muito receptivo, muito solícito, disse que vai tomar todas as providências junto ao consórcio que está executando as obras; ele viu a má qualidade dos serviços. Estamos otimistas para que agora, depois dessa visita, as coisas caminhem”, disse.

Eduardo Braide (PMN) também destacou a importância da visita do ministro às obras de duplicação da rodovia federal.

“São Luís é a única capital que não tem a sua via de entrada e saída duplicada, o que é um absurdo, e essa novela da obra de duplicação da BR-135 tem de acabar. Então a vinda do ministro da Infraestrutura ao estado foi muito importante porque ele pode olhar pessoalmente as péssimas condições dos serviços executados no lote 1. Ele também ficou sabendo do atraso na obra do lote 2 e 3 e deixou de forma muito clara a possibilidade de punição das empresas que executaram essa obra numa qualidade de serviço ruim. O ministro disse que vai tomar todas as medidas necessárias, tanto para que o lote 1 possa ser concluído o mais rápido possível, quanto em relação a conclusão do 2º e 3º lotes, que vai de Bacabeira até Miranda do Norte e esse é o empenho da bancada federal”, disse.

Pedro Lucas falou sobre o trabalho em conjunto da bancada maranhense. “É importante também destacar que a bancada trabalhou unida para que o ministro pudesse ver de perto a realidade. Tudo isso começou quando a bancada se reuniu, e eu sugeri que isso ocorresse, para ver a questão da suspensão das obras. De lá para cá já houve reunião no Dnit e agora a vinda do ministro. Então vejo a maturidade da bancada em defender algo tão importante para o nosso estado”, disse.

Tarcísio diz a deputados que empresa

terá de refazer trecho inaugurado

Ministro da Infraestrutura afirma que Governo Federal está disposto a seguir até as últimas instâncias para obrigar consórcio a refazer pavimento que está deteriorado

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, assegurou a deputados que integram a bancada maranhense na Câmara Federal - durante reunião na sede do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em São Luís , que o Governo Federal vai obrigar o Consórcio Serveng – Aterpa a refazer o primeiro trecho, já inaugurado, da obra de duplicação da BR-135.

Ele afirmou que está disposto a ir até as últimas instâncias para que as empresas sejam responsabilizadas e cumpram o que determina o contrato de realização da obra na rodovia.

“Identificamos graves problemas de execução da obra, trechos trincados de forma muito precoce e infiltração de água, o que acabou prejudicando toda a base da obra. A empresa terá de refazer esse primeiro lote e se recorrer, o Governo Federal irá até as últimas instâncias para que a obra aconteça”, disse.

Tarcísio afirmou que é necessário agir de forma enérgica para que os problemas sejam resolvidos e garantiu que vai cobrar metas do Dnit em relação ao empreendimento.

O ministro também reforçou que continuará em diálogo permanente com a bancada maranhense no Congresso Nacional e disse que a retomada das obras de duplicação da rodovia será uma das prioridades da sua pasta.

“Já foram gastos nessa obra mais de meio bilhão de reais, por isso, não podemos permitir que esse pavimento permaneça nas condições em que vimos hoje”, enfatizou.

O deputado federal João Marcelo (MDB) elogiou a postura do ministro e disse que vai acompanhar de perto a situação. Ele adiantou que já houve o rompimento de contrato com uma das empresas responsáveis pela obra.

“A reunião com o ministro foi muito proveitosa. Em relação ao lote 1, nós reincidimos o contrato com uma das empresas que fez um péssimo serviço naquela área, tanto que a duplicação está de novo sendo remodelada. O ministro também prometeu que, rapidamente, voltaremos a ter o retorno da obra de duplicação do segundo trecho, de Bacabeira a Itapecuru e de lá até Miranda, logo após ser solucionada a questão da anuência das comunidades quilombolas”, disse.

João Marcelo também falou das obras do trecho que vai de Miranda a São Mateus. “Na semana que vem vai ser iniciado um trabalho de tapa-buracos e logo que as chuvas pararem vai haver uma remodelação e manutenção da camada asfáltica”, completou.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.