Política | Insegurança

Violência e fugas de detentos desconstroem discurso de Dino

Dados da Secretaria de Segurança mostram que mais de 60 pessoas foram assassinadas na Ilha de São Luís nos 2 primeiros meses do ano e durante o Carnaval; presos conseguiram fugir de Pedrinhas
Ronaldo Rocha da editoria de Política08/03/2019

O elevado número de homicídios registrados na Região Metropolitana de São Luís nos dois primeiros meses do ano e a fuga de 10 presos de Justiça do Centro de Detenção Provisória, o Cadeião, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, desconstroem o discurso do governador Flávio Dino (PCdoB) à imprensa nacional.
No mês passado, o chefe do Executivo estadual concedeu uma entrevista exclusiva ao portal de notícias Uol, em que criticou o pacote anticrimes entregue pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (DEM), e declarou ter conseguido reverter os elevados índices de violência na Ilha de São Luís e no sistema prisional do estado.
Na ocasião, ele também chegou a responsabilizar o Poder Judiciário pela superlotação constatada nos presídios do Maranhão e fez autoelogios à gestão de Segurança Pública.
“Nós investimos bastante na polícia porque tínhamos uma taxa de homicídios muito alta no Maranhão. Por exemplo, na Região Metropolitana de São Luís nós chegamos a ter mil homicídios em um ano. Nós fechamos ano passado na casa dos 300 e pouco, ou seja, uma redução de mais de 60%”, disse.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte