Polícia | Período carnavalesco

Assassinatos, tiroteio e acidentes marcaram o Carnaval no Maranhão

As ocorrências foram registradas no Largo do Caroçudo, na Madre Deus, no circuito da Beira-Mar e em cidades de Imperatriz e Santa Inês, segundo dados da SSP
Ismael Araújo08/03/2019
Assassinatos, tiroteio e acidentes marcaram o Carnaval no Maranhão Mateus Lima Leal, membro de uma facção criminosa, autor de vários crimes em Imperatriz (Divulgação)

SÃO LUÍS - As ocorrências de briga entre facções criminosas, atropelamento, tiroteio e assassinato foram registradas pela polícia nos circuitos carnavalescos da capital e do interior do Maranhão. Ainda ontem o integrante de uma facção com base no estado do Rio de Janeiro, identificado como Mateus Lima Leal, de 18 anos, estava preso na Unidade Prisional de Imperatriz. De acordo com a polícia, ele foi detido em flagrante na Terça-Feira de Carnaval, 5, acusado de ter assassinado Welson Cardins Gonçalves, de 23 anos, e esfaqueado três pessoas em um bloco carnavalesco, na avenida Beira Rio, naquela cidade. Há informações de que as vítimas fazem parte de um grupo criminoso rival ao do acusado.

A polícia informou que Welson Cardins era denominado como “clínico geral” no mundo do crime e tinha passagens pelo Poder Judiciário pelos crimes de furto qualificado, porte ilegal de arma de fogo e tráfico de entorpecente. As outras vítimas foram identificadas como David Feitosa de Sousa, de 23 anos; Lucas de Almeida Chaves, de 22 anos, e um adolescente, de 16 anos. Eles ainda ontem estavam no Hospital Municipal de Imperatriz (HMI).

Ainda segundo a polícia, em um bloco carnavalesco ocorreu um confronto entre membros de facções rivais e quatro pessoas foram esfaqueadas por Mateus Lima. As vítimas foram levadas para o HMI e uma delas, Welson Cardins, morreu. Os militares, que estavam no circuito carnavalesco, prenderam em flagrante o acusado que foi apresentado no plantão de Polícia Civil de Imperatriz. Em poder dele, a polícia apreendeu a arma utilizada na ação criminosa.

Tiroteio

Na noite de Domingo de Carnaval, a polícia registrou um tiroteio, que ocorreu no Largo do Caroçudo, na Madre Deus, segundo a polícia, praticado pelo sargento da Polícia Militar, Mário Ernani Sousa Furtado. Seis pessoas foram baleadas. Entre os feridos três homens, dos quais um menor de idade, e duas mulheres.

Os baleados foram Antônio Cauã Barros Sousa, de 14 anos; Francimarcos Borges Coelho, de 32 anos; José Raimundo Almeida Mendes, de 32 anos; Tatiane Feitosa dos Santos, de 27 anos; e Merijane Araújo Rodrigues, de 44 anos. A polícia informou que a vítima mais grave é Merijane Araújo que levou dois tiros na coxa direita e uma bala lhe atingiu o joelho.

Todos os baleados foram levados para o Hospital Socorrão I, no centro. A polícia informou que o sargento estava de folga no lago do Caroçudo e teria sido reconhecido por dois criminosos, que estavam armados e foram em direção ao militar. O sargento com receio de ser baleado, sacou a sua arma e efetuou tiros para cima com o objetivo de deter os criminosos, mas que acabaram atingindo os foliões.

Ainda de acordo com a polícia, o sargento foi preso e encaminhado para o plantão de Polícia Civil das Cajazeiras e acompanhado de um oficial da Polícia Militar. Ainda no decorrer desta semana vai ser aberto um inquérito policial na Polícia Militar para apurar a conduta do sargento.

Atropelamento

Seis pessoas foram atropeladas quando estavam curtindo o Carnaval na Avenida Beira-Mar, nas proximidades do Terminal da Integração da Praia Grande na madrugada do último dia 4, segundo a polícia, por um veículo Logan branco, de placas QMU-0070, conduzido por Luís Felipe Silva Botelho, de 27 anos.

O acusado, que estaria sob efeito de bebida alcoólica, foi preso em flagrante delito. As vítimas foram identificadas como Dwyleen Júnior da Luz, de 20 anos; Carlos Ryan, de 16 anos, que sofreram fraturas e escoriações pelo corpo, Selton Melo Linhares Júnior, de 25 anos; Camila Firmina Oliveira Mendonça, de 24 anos; Pedro Lucas da Silva e Silva, de 18 anos; e Alexandro Costa, de 32 anos.

As vítimas foram levadas para o Hospital Municipal Socorrão I, no centro. Há informações de que o condutor do Logan branco não teve a paciência para aguardar o bloco carnavalesco passar e avançou sobre os foliões. Em seguida, ele sofreu uma tentativa de linchamento por populares, mas foi salvo pelos militares do Batalhão de Turismo da Polícia Militar.

Na noite de domingo, 3, um condutor de uma caminhonete Hilux, de placas da cidade paraibana Carrapateira, atropelou vários foliões em um bloco carnavalesco, na cidade de Santa Inês. Quatro pessoas ficaram feridas e uma delas, conhecida como Elissandra, morreu no local.

As outras vítimas foram levadas para o Hospital Macorregional de Santa Inês. O condutor do veículo fugiu do local. No carro foram encontrados latinhas de cervejas e uma garrafa de uísque. O caso está sendo investigado pela equipe da Delegacia Regional de Santa Inês.

Balanço

As instituições ligadas à Secretaria de Segurança Pública (SSP) apresentou ontem o balanço das ocorrências durante o período momesco, 1º de março até a última quarta-feira, na Grande Ilha. Segundo os dados, houve uma redução de 87,5% nos casos de homicídios dolosos em São Luís, e de 50% de assaltos a coletivos. 378 autuações foram feitas pelo Batalhão de Polícia Rodoviária, 188 conduções às delegacias da Ilha e 43 autos de prisões em flagrante e o registro de 43 Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) nos plantões de Polícia Civil.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte