Política | Atentado

Laudo aponta que Adélio tem doença mental e não pode ser punido criminalmente

Estratégia da defesa consiste em caracterizar autor do ataque a Jair Bolsonaro como doente mental
O Estado MA07/03/2019 às 16h33
Laudo aponta que Adélio tem doença mental e não pode ser punido criminalmenteAdélio Bispo de Oliveira (Reprodução)

Peritos indicados pela Justiça Federal atestaram, por meio de laudo, que Adélio Bispo de Oliveira tem doença mental. O laudo mostra que ele é portador de transtorno delirante permanente paranoia. Adélio foi autor do atentado a facada sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro durante as eleições de 2018. Os peritos ainda sugerem que o agressor não seja punido criminalmente pelo atentado.

DESEJO DE MATAR

Durante entrevistas e exames de psicólogos e psiquiatras, Adélio afirmou que pretende “cumprir sua missão” de matar Jair Bolsonaro assim que sair da cadeia.

Os peritos recomendam internação por tempo indeterminado em manicômio judicial e que sejam realizados regularmente exames psicológicos para avaliação da condição de Adélio.

O agressor é mantido sob custódia em presídio de segurança máxima em Campo Grande desde o dia 6 de setembro.

O laudo foi solicitado pela Justiça após pedido apresentado pela defesa do acusado e deve subsidiar a sentença. Adélio responde ação penal na 3ª Vara Federal de Juiz de Fora.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte