Polícia | Caso Romerson

Presa advogada suspeita de mandar assassinar o marido

Crime ocorreu em 2014 no povoado Águas Belas, em Cândido Mendes; vítima era bioquímico, secretário de Saúde e ela, Assessora Jurídica da Prefeitura
Ismael Araújo27/02/2019
Bioquimico Romerson Robson assassinado em Cândido Mendes

SÃO LUÍS - A advogada Edna Maria Cunha Andrade foi presa ontem em São Luís, acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido, secretário de saúde da cidade de Cândido Mendes, o bioquímico Romerson Robson, de 54 anos. O crime ocorreu no dia 21 de fevereiro de 2014, no povoado Águas Belas, zona rural de Cândido Mendes. Já havia sido preso, no dia 16 de janeiro deste ano, o ex-funcionário da Prefeitura, Ney Moreira Costa. A polícia continua investigando o atual prefeito dessa cidade, José Ribamar Leite de Araújo, o Mazinho Leite, por envolvimento nesse crime.

Ney Moreira, Edna Maria e Mazinho Leite, suspeitos de envolvimento no crime

A polícia informou que Edna Maria foi presa em cumprimento de ordem judicial assinado pelo desembargador José Luís Almeida. A abordagem ocorreu em um condomínio de luxo, na Península da Ponta d’Areia. Os policiais levaram a detida para a sede da Superintendência Estadual de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), na Beira-Mar, onde ela prestou esclarecimentos sobre o caso para a Polícia e aos representantes do Ministério Público. No local, ela estava acompanhada de “colegas” de profissão.

A polícia já havia efetuado a prisão de Ney Moreira, na Vila Passos, que também foi ouvido pela Polícia Civil. O delegado Guilherme Sousa Filho, lotado na SHPP, informou que o detido negou a participação no assassinato mas, o laudo cadavérico constatou que a vítima foi morta com um tiro na nuca e o disparo teria sido feito por uma pessoa que estava no veículo em que Romerson Robson conduzia no dia crime.

O delegado disse que Ney Moreira e Edna Maria estavam com a vítima no mesmo veículo no dia do assassinato e deram versões contraditórias quando foram interrogados na Delegacia Regional de Zé Doca. “Eles disseram para a polícia que os tiros foram disparados por pistoleiros que estavam em outro carro e não foram baleados porque correram para uma área de matagal”, explicou o delegado.

Investigação

Esse crime começou a ser investigado pela Delegacia Regional de Zé Doca, coordenado pelo delegado Jader Alves, mas foi transferida para a SHPP no início do ano passado devido à complexidade do caso e por determinação da cúpula da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Esse caso tinha duas versões. O delegado Guilherme Sousa informou que na primeira, o alvo dos executores seria o prefeito de Cândido Mendes, sustentada por Mazinho Leite em depoimento para a polícia. No dia do assassinato, o gestor municipal José Ribamar Leite de Araújo e Romerson Robson foram no mesmo veículo ao povoado Águas Belas, em Cândido Mendes, mas somente o secretário de saúde, sua mulher Edna Maria e Ney Moreira retornaram nesse carro.

Ainda em Águas Belas, Romerson Robson foi baleado e chegou a ser levado para o Hospital de Governador Nunes Freire, onde morreu antes de ser submetido a tratamento cirúrgico. O delegado Guilherme Sousa Filho declarou, ainda, que esse assassinato, investigado pela SHPP, poderia ser um crime passional ou de cunho político.

Extraconjugal

O delegado explicou que a vítima descobriu que a sua esposa estaria tendo uma relação extraconjugal com Mazinho Leite e ameaçou denunciar o desvio de verbas públicas da saúde no município. Como o prefeito de Cândido Mendes passou a ser investigado e tem foro privilegiado foi necessário pedir autorização do Tribunal de Justiça.

O Estado entrou em contato por telefone com a prefeitura de Cândido Mendes para obter mais informações sobre esse caso, mas até o fechamento desta edição não obteve resposta.

Entenda o caso

Dia 21 de fevereiro de 2014: o secretário de saúde de Cândido Mendes, Romerson Robson, baleado no povoado Águas Belas e chegou morto no Hospital de Governador Nunes Freire.

Dia 16 de janeiro de 2019: Ney Moreira Costa preso na Vila Passo, acusado da morte de Romerson Robson.

Dia 26 de fevereiro de 2019: a advogada Edna Maria Cunha Andrade foi presa na Ilha acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte