Cidades | BARRAGEM DO RIO PERICUMÃ

Nível de água que inundou bairros de Pinheiro começa a baixar

Pelo menos quatro bairros ficaram inundados e 120 famílias foram afetadas, após rompimento em comporta da Barragem do Rio Pericumã, na região da Baixada Maranhense; cabos foram trocados
IGOR LINHARES / O ESTADO16/02/2019
Com o rompimento de comporta de barragem, vários pontos da cidade de Pinheiro ficaram alagados; segundo a Defesa Civil Estadual, não foi detectado estado de calamidade

PINHEIRO – A troca dos cabos da com­­porta que se romperam na Barragem do Rio Pericumã, no município de Pinheiro, região da Baixada Maranhense, localizada a 341 km de São Luís, conteve a situação que acometeu, pelo menos, quatro bairros pinheirenses devido à inundação e, até sexta-feira (15), havia registrado baixa de 60 centímetros no nível de alagamento. Com o cenário estabilizado, o Município descartou a necessidade de decretar estado de calamidade, que segundo a Defesa Civil Estadual não havia sido dectectado, e informou manter a programação de Carnaval na cidade, um dos maiores do interior do estado.

De acordo com informações da assessoria de comunicação da Prefeitura de Pinheiro, com a troca dos cabos, que deve ser revista pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), ainda no sábado (16), deve apresentar melhor regresso do volume da água, que afetou cerca de 120 famílias pinheirenses. “O nível da água já desceu na altura da comporta. Nesse ritmo, temos uma expectativa de que amanhã [hoje] o bairro Matriz estará desalagado. Com o sucesso da troca dos cabos e abertura da comporta, a Prefeitura conseguiu resolver a situação em curto prazo”, destacou a diretora do departamento de comunicação da Prefeitura de Pinheiro, Adriele Martins.

Casas ficaram ilhadas em alguns pontos

Ainda segundo Adriele Martins, a festa carnavalesca, que atrai uma multidão para a cidade, está mantida, e o estado de calamidade, antes cogitado pelo prefeito Luciano Genésio, descartado. “A possibilidade de decretar calamidade foi descartada. A agenda de Carnaval da cidade está mantida. O próximo passo é comprar mais cabos para tentar abrir uma segunda comporta”. Na sexta-feira (15), uma equipe técnica do Dnocs esteve no local, junto com o prefeito, realizando uma inspeção na comporta da Barragem do Rio Pericumã. O Cor­po de Bombeiros do Maranhão, por meio da Defesa Civil Estadual, também visitou o local.

“A equipe da Defesa Civil Estadual que visitou a cidade, para averiguar a situação, observou que o problema era uma responsabilidade do Município. Percebemos, durante a visita, que a Defesa Civil Municipal do local ainda não havia montado uma equipe, e foi então que a estadual orientou os profissionais de Pinheiro para lidar com a situação, que dispensava declarar estado de calamidade, à medida que não se fazia necessário, já que os danos e prejuízos são mínimos, os quais podem ser superados pelo próprio Município”, destacou o coordenador ajunto da Defesa Civil Estadual, Fernando Fernandes.

Segundo o departamento de comunicação da Prefeitura da cidade, o Dnocs tem um projeto para reforma e modernização desenvolvido da comporta, desenvolvido desde o ano passado. Ainda de acordo com o setor, o Dnocs comentou que “a estrutura é arcaica e necessita desse trabalho” de modernização, e que o prefeito montará um dossiê com os relatórios do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e parecer técnico do engenheiro do Dnocs, para encaminhar ao Ministério da Integração na próxima semana.

Há um projeto para modernização da barragem do Pericumã, que não recebe obras há 37 anos, segundo moradores

Em 2017, houve uma destinação de recursos, por meio de emenda parlamentar da Bancada Federal do Estado do Maranhão, para elaboração do projeto e recuperação da barragem. Porém, não foi empenhado o valor da referida emenda, motivo pelo qual o recurso não foi liberado pelo Ministério da Integração Nacional.

Relembre
O rompimento do cabo de uma das comportas da Barragem do Rio Pericumã ocorreu na madrugada de segunda-feira (11), e a água represada no local inundou, pelo menos, quatro bairros pinheirenses. Segundo a diretora-geral do Departamento de Comunicação da Prefeitura de Pinheiro, Adriele Martins, o mais atingido foi o bairro Matriz, no entanto, apenas algumas famílias que não tiveram como permanecer em suas residências optaram por abrigar-se em casas de parentes, mas a maior parte dos moradores preferiu permanecer no local, que está sendo acompanhado pela Defesa Civil.

SAIBA MAIS

A OBRA

A Barragem do Rio Pericumã foi construída no curso médio do rio Pericumã, a 40 km da sua foz e 11 km da cidade de Pinheiro, pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), e inaugurada em 1982. Possui 275 metros de comprimento por 39 metros de largura e altura máxima das estruturas que chegam a 29,3 metros. Compreende três comportas, sendo uma eclusa e dois diques laterais, fornecendo água e pescado para os municípios de Pinheiro, Palmeirândia, Peri-Mirim e Pedro do Rosário.
Dentre os objetivos da construção estão: facilitar a navegação de pequenas embarcações; viabilizar a irrigação da agricultura familiar; possibilitar o abastecimento de pescado aos municípios limítrofes; evitar a penetração da água salgada, que avançava sobre o curso da água doce e os campos inundáveis de Pinheiro e adjacências, além de reduzir enchentes e controlar a vazão da água nos períodos chuvoso e de estiagem.

Galeria de fotos

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte