Geral | Orientação

Ministro da Saúde defende educação sexual nas escolas

Para Luiz Henrique Mandetta a gravidez na adolescência está relacionada ao abandono escolar, que, por sua vez, leva a um aumento da mortalidade infantil; ministérios assinaram parceria para traçar ações conjuntas até 2022 para reduzir a gravidez precoce
09/02/2019

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, defendeu na sexta-feirae (8) a educação sexual nas escolas. “Acho que tem que fazer, não dá para não fazer”, disse. A pergunta foi feita após cerimônia de assinatura de parceria entre ministérios para prevenção da gravidez na adolescência.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.