Estado Econômico

Inflação e Selic em baixa podem ajudar negócios

Previsão de queda pelos economistas traz mais otimismo
09/02/2019

Após as recentes projeções do mercado para uma diminuição na inflação e na Selic (taxa básica de juros) em 2019, micro e pequenos empresários podem nutrir certo otimismo para suas atividades, nos próximos meses. De acordo com os dados do Boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central, as perspectivas da inflação tiveram queda de 4,0% para 3,94%. Já dos juros básicos, foi 7% a 6,5%.
Segundo a economista da FinGest Consultoria, Juliana Monteles (foto), uma redução da inflação implica em um aumento do poder de compra, mesmo que ainda tímido. “A inflação é automaticamente associada à incerteza e descontrole de política econômica. Desde 2015 o Brasil vem sentindo os efeitos acentuados do aumento da inflação e agora as projeções estão tomando rumos mais otimistas”, explica a especialista. “A matéria-prima que vinha sofrendo aumentos em razão da inflação crescente, agora poderá ajudar o empresário a produzir a um custo menor, o que vai se refletir em melhores preços de venda e melhores margens de lucro”.
Isto porque preços de produtos e serviços oscilam junto com a inflação, desde a matéria-prima, passando por fatores como insumos, mão de obra, aluguel, energia e outros. Assim, tanto o consumidor final como o empresário sentirão os impactos no bolso. Contudo, de acordo com Juliana Monteles, essa “redução prevista pela projeção não será sentida com tanta nitidez pelos micro e pequenos a curto prazo, mas manter um controle rigoroso de custos e ter um bom planejamento financeiro fará com que qualquer empresa possa se antecipar a possíveis impactos negativos e aproveitar as vantagens de impactos positivos como este”.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte