Cidades | Manifestação

Ato lembra morte de prestadores de serviço da Cemar e pede justiça

Caminhada foi realizada na Avenida Litorânea por familiares e amigos, que levavam faixas com pedidos de “justiça” e balões na cor branca
O ESTADO MA04/02/2019

SÃO LUÍS – Uma caminhada em protesto ao assassinato de dois jovens eletricistas que prestavam serviço para uma terceirizada da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), durante o trabalho, reuniu dezenas de pessoas, entre familiares e amigos das vítimas, na Avenida Litorânea, na manhã de ontem (3). Em reivindicação ao crime de execução no dia 15 de janeiro, manifestantes pediram justiça para que os acusados paguem pelos assassinatos de João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva.

Ainda incrédula com a morte do irmão Francivaldo, Dalva Carvalho acompanhou o ato, vestida em uma camisa que estampava a foto do irmão e do companheiro de trabalho também assassinado, amparada por outros familiares. “Ninguém esperava que isso acontecesse, até porque eles estavam a trabalho. O que nós queremos, a partir de agora, é justiça para que o crime não fique impune, porque eles tiraram duas vidas, destruíram duas famílias, e eles têm que pagar por isso”, desabafou, emocionada.

A família de João Victor, ainda muito abalada com a morte do jovem, carregava,assim como os outros presentes na caminhada, balões na cor branca em pedido por menos violência e mais paz. “A gente está se manifestando por justiça, queremos que os criminosos paguem pelo crime cometido, porque não podemos ficar com essa sensação de impunidade”, destacou o tio da vítima, João Raimundo Duarte.

Presos
Os suspeitos pelo crime já foram presos. Um, de 16 anos, foi apreendido na tarde do dia 17 de janeiro no Paranã, em Paço do Lumiar, e conduzido para a sede da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), na Beira-Mar. De acordo com a polícia, o adolescente confessou ter participado da execução dos funcionários da empresa prestadora de serviço para a Cemar, João Victor Melo, de 27 anos, e Francivaldo Carvalho da Silva, de 25 anos. O adolescente apreendido também afirmou que a motivação foi devido o corte de energia elétrica. O outro, irmão do menor, Pablo Martins Silva, o De Menor, foi preso. O adolescente apreendido declarou que abordaram as vítimas dentro do veículo da prestadora de serviço para a Cemar, um Fiat Mille, de placas OJG-2736, na Rua B, dessa localidade. Pablo Martins teria efetuado os três primeiros tiros, o adolescente declarou que também baleou as vítimas.

Relembre o caso
Dois prestadores de serviço da Companhia Energética do Maranhão (Cemar) identificados como João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva foram executados na manhã do dia 15 de janeiro, no bairro Sítio Natureza, em Paço do Lumiar, situado na Região Metropolitana de São Luís.

De acordo com a polícia, as vítimas teriam ido até o local realizar a interrupção de energia elétrica em uma das residências e após a realização do serviço, eles foram surpreendidos por disparos de arma de fogo quando já estavam no veículo da empresa.

João Victor e Francivaldo Carvalho não resistiram a gravidade dos ferimentos e morreram no local.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.