Estado Econômico

Jovens chegam ao mercado de consumo já endividados

Números retratam estudo inédito da ANBC
02/02/2019

A inadimplência, que atinge mais de 60 milhões de brasileiros, hoje chega a ser um problema alarmante nas gerações mais jovens, que já entram no mercado de consumo com alto grau de endividamento. Um estudo inédito realizado pela ANBC (Associação Nacional dos Bureaus de Crédito) revela alguns números preocupantes: 32% da Geração Z (faixa etária até 21 anos), com população total de 13,8 milhões, está inadimplente. Em números absolutos, são 4,4 milhões de endividados.
Na geração dos chamados millennials (idade entre 22 e 37 anos), que engloba 51,5 milhões de pessoas, a situação é ainda pior: o percentual de endividados chega a 40%, ou 20,6 milhões de jovens. Somando essas duas gerações, o total de jovens endividados no país atinge o número de 25 milhões - o que significa que, a cada 10 brasileiros endividados, quatro pertencem às gerações Z e millennials.
Ainda de acordo com a pesquisa da ANBC - que se baseou nos dados divulgados pelo setor e pelo IBGE -, o valor médio da dívida dos jovens da geração Z é de R$ 1.676,00. Entre os millennials, o tíquete médio da dívida é ainda maior (mais do que o dobro), alcançando R$ 3.737,00.
Na avaliação de Elias Sfeir (foto), presidente da ANBC, há vários fatores que explicam essa situação. “A carência de educação financeira e de mentalidade de poupança é comum a todas as gerações e estimula a situação de inadimplência”, avalia. “Para os mais jovens, a escassez de emprego e a dificuldade de acesso ao ensino agravam o cenário”. Além disso, ele observa que o fator consumismo também deve ser levado em conta. “Coisas como tênis, celulares e notebooks são trocados constantemente pelo último modelo lançado. Não há orçamento que suporte tantos gastos”, comenta.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte