Alternativo | Folia

Ritmos maranhenses no Rio de janeiro

Banda “Sambores”, criada ano passado, vai levar para o pré-Carnaval carioca as marchinhas que embalam a folia maranhense, algumas delas lançadas nos festivais promovidos pelo Grupo Mirante
30/01/2019
Ritmos maranhenses no Rio de janeiroGrupo Sambores (Divulgação)

SÃO LUÍS-Uma homenagem às marchinhas tradicionais do Carnaval maranhense. É essa a proposta da banda Sambores (criativo neologismo que remete a samba e sabores), que já deu a largada para a folia momesca deste ano, com apresentações em espaços como Rio Poty Hotel (Ponta d’Areia) e Praça Benedito Leite, durante mais uma edição da Feirinha São Luís, no último domingo.

O grupo, formado por experientes instrumentistas e intérpretes, fará uma apresentação especial e inédita este ano no Jockey Club do Rio de Janeiro, dia 4 de março. Os rapazes atendem a um convite da produção do evento Fofa Fest in Rio 2019, iniciativa da maranhense Ilze Rangel. O grupo foi lançado no ano passado, idealizado pela Imagina Brasil, que tem como produtora- executiva a jornalista Léa Zaquel. Na bagagem, o grupo vai levar várias marchinhas carnavalescas, algumas delas lançadas nas edições dos festivais de músicas carnavalescas promovidos pelo Grupo Mirante e registradas em CDs.

Nos vocais de Sambores estão os cantores e compositores Allysson Ribeiro e Zé Paulo, figuras conhecidas da cena musical local e campeões desses mesmos festivais de marchinhas do Grupo Mirante. “Nossa intenção é fazer um Carnaval descontraído, embalando os foliões maranhenses e cariocas com a cadência das marchinhas que são a marca registrada da festa maranhense e que não podem faltar nos bailes. Nossa ida ao Rio de Janeiro será importante, principalmente porque poderemos fazer um intercâmbio cultural com os sambistas cariocas, pois muitos não conhecem as nossas músicas e irreverência. Lá, teremos a presença também do cantor e compositor Betto Pereira, nosso conterrâneo radicado na Cidade Maravilhosa”, diz Alysson Ribeiro.

Sambores tem um diferencial. É a banda que interpreta algumas das composições de autoria do juiz de Direito Eulálio Figueiredo, compositor de mãos cheias e que sempre apresenta algo novo no Carnaval. O juiz é um dos convidados especiais da empreitada dos maranhenses no Rio de Janeiro e suas músicas embalarão o público em alto e bom som. Espirituoso, divertido e muito criativo, Eulálio Figueiredo é autor de marchinhas como “Traidores da Pátria” (com Alysson Ribeiro) e “Festa do Peru”, mas a segunda está sendo guardada a sete chaves em razão de sua participação em outro concurso musical.

O juiz diz que utiliza sua observação criteriosa dos fatos e do noticiário nacional e internacional para criar. “Eu observo as coisas que acontecem à minha volta e dessas experiências tiro as letras das músicas. Vou acumulando as informações e delas saem as ideias para as minhas músicas”, conta o magistrado e compositor, que geralmente compõe na madrugada, casando letra e melodia.

A parceria de Eulálio Figueiredo com Alysson Ribeiro é antiga e começou em 2006, quando eles uniram seus talentos para participar do VI Festival de Música Carnavalesca, promovido pelo Grupo Mirante, com a música “Mensalão”, que foi a campeã do festival. Alysson sagrou-se como Melhor intérprete. Depois, os dois participaram do mesmo festival, em 2009, com a marchinha “Receita da Vovó”, que não ganhou, mas ficou entre as 12 finalistas. O ápice da parceria foi em 2016, quando a música “Pedaladas Carnavalescas” ficou entre as melhores marchinhas de um concurso promovido pelo programa Fantástico, da Rede Globo. l

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte