COLUNA

De olho em empréstimo?

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h26

O governador Flávio Dino (PCdoB) aparentemente já está de olho em contrair mais um empréstimo.
Depois de autorizado pelo Senado a tirar até US$ 35 milhões (algo em torno de R$ 140 milhões, em valores atuais), de empréstimo para melhorar o programa de gestão financeira do estado, o Profisco II, a ideia, agora, parece ser um novo financiamento na área agrícola.
Na manhã de ontem, o comunista recebeu no Palácio dos Leões o novo diretor do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), Claus Reiner.
- Debatemos ações estratégicas do Projeto Balaiada, que tem foco no combate à pobreza e, por meio do fomento à agricultura, vem beneficiar aproximadamente 100 mil pessoas - revelou, após a reunião o senador eleito Weverton Rocha.
O Fida já foi motivo de polêmica no Maranhão. Em 2016, o Governo do Estado havia tentado um empréstimo da mesma instituição. Para isso, chegou a garantir autorização da Assembleia Legislativa. A transação estava avaliada em 14,3 milhões de Direitos Especiais de Saque, “valor” nunca devidamente explicado aos parlamentares de oposição.
Soube-se apenas que os tais “Direitos Especiais de Saque” são um indexador do Fundo Monetário Internacional (FMI) baseado em cinco moedas internacionais: dólar, euro, libra, iene e yuan.
Após pressão da oposição, o governo desistiu do negócio. E agora, pelo visto, retomou tratativas...

No WhatsApp I
Procurado por O Estado desde o dia 17 de dezembro do ano passado, o procurador-geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho, tem ignorado reiterados pedidos de esclarecimentos sobre denúncia de nepotismo na sua gestão.
Ontem, diante da repercussão de mais uma reportagem sobre o caso - revelando o protocolo de uma reclamação foral no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) -, decidiu manifestar-se, mas apenas em grupo de procuradores e promotores no WhatsApp.

No WhatsApp II
Numa postagem direcionada aos colegas, negou irregularidades. - Reafirmo que nenhum ato administrativo em minha gestão é tomado fora dos limites legis e constitucionais - declarou.
E fez ameaças à imprensa: - Já adotei as medidas administrativas e judiciais para a reparação da verdade.
O procurador não precisaria acionar a Justiça para nada, se simplesmente se dignasse a responder um pedido oficial de informações.

Na promessa
A propósito da denúncia de nepotismo envolvendo o PGJ, o Sindicato de Servidores do Ministério Público (Sindsemp) parece haver recuado.
A entidade chegou a anunciar, ainda em dezembro, que seu departamento jurídico estudava possíveis medidas contra o procurador-geral.
Procurada ontem para comentar o assunto, a diretoria do sindicato não respondeu a novos questionamentos de O Estado.

Pesar
O presidente da Famem, Cleomar Tema (PSB), lamentou profundamente a morte da prefeita Margareth Ribeiro, vitimada por um câncer.
Ela estava internada no Hospital São Domingos e sua morte aconteceu na madrugada de domingo (20) para segunda-feira (21).
- O municipalismo do Maranhão está de luto. Perdemos uma colega que se notabilizou pela garra, pela dedicação e pela coragem - afirmou.

Retomada
Caberá a um vice-almirante da Marinha do Brasil comandar o Porto do Itaqui após sua retomada pelo governo Jair Bolsonaro (PSL).
Ele será auxiliado na missão, segundo apurou a coluna, por um capitão de Mar e Guerra, ex- comandante da Capitania dos Portos do Maranhão (CPMA).
Atualmente, o porto é controlado pelo Governo do Maranhão, por meio da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), em virtude de um convênio de delegação firmado em 2000 com o Governo Federal.

Estratégia
O governo Flávio Dino (PCdoB) repetirá em 2019 a mesma estratégia para sustentar a tese de que antecipa os salários dos servidores do Maranhão.
Divulgou na semana passada um calendário em que confirma o pagamento sempre nos primeiros dias úteis do mês seguinte ao trabalhado.
Como o Estado tem condições de pagar sempre no último dia útil de cada mês - e Dino sabe disso! -, o comunista usa o jogo de datas para propagandear sua magnânima benevolência.

DE OLHO
R$ 140 milhões é o valor aproximado de retiradas consideradas ilegais feitas nos últimos anos pela Emap dos cofres do Porto do Itaqui.

E MAIS
• O senador eleito Weverton Rocha (PDT) preferiu não comentar os ataques que lhe direcionou o presidente da Famem, Cleomar Tema (PSB).

• A menos de dez dias do início da nova legislatura, começam a esquentar as articulações por vagas na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

• Uma até bem pouco tempo improvável nova dupla começa a se formar em Brasília entre os deputados federais Márcio Jerry (PCdoB) e Josimar de Maranhãozinho (PR).

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.