Política | Crise

Prioridade é pagar salários e fornecedores, diz Dino sobre segundo mandato

Com governo afundado em crise financeira, governador admite que gestão não prevê projetos estruturantes para o desenvolvimento local do estado
Gilberto Léda14/01/2019

Com as finanças do Estado em desequilíbrio e no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), admitiu no fim da semana passada que, em 2019, sua gestão não prevê projetos estruturantes, nem investimentos para o desenvolvimento local.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.