Alternativo | Cinema local

Dois longas-metragens maranhenses terão estreia em janeiro

O longa “Boi de Lágrimas”, de Frederico Machado e a comédia “Muleque Té Doido – Mais Doido Ainda”, de Erlanes Duarte, chegam às telonas dia 24 deste mês
13/01/2019 às 07h00
Dois longas-metragens maranhenses terão estreia em janeiroCena do filme "Boi de Lágrimas", quarto longa de Frederico Machado (Divulgação)

SÃO LUÍS - O cinema produzido no Maranhão tem previsão de boas estreias para este ano de 2019. Uma delas é o filme “Boi de Lágrimas”, quarto longa-metragem de Frederico Machado. O filme é uma obra com traços experimentais, que segundo o diretor, é um filme de horror sobre política e cultura popular. Outra estreia aguardada nas telonas é a saga da divertida comédia da cinematografia maranhense, o filme “Muleque Té Doido – Mais Doido Ainda”, do diretor, roteirista e ator Erlanes Duarte. Ambos estreiam dia 24 deste mês.

O filme “Boi de Lágrimas” se concentra em cinco personagens: um homem que é tocador de pandeiro em um grupo de bumba meu boi da periferia de São Luís; sua filha, dançarina do boi que resolve participar das manifestações políticas que ocorrem na cidade; o namorado da filha, que apenas é um escape para o desejo da filha; o amigo da família, que é um personagem que tem sentimentos ambíguos com todos os personagens que o circundam, e sua esposa, que grávida, aguarda com dor o nascimento de seu filho. Esses personagens, avulsos, são trabalhados apenas para servirem como propulsores de sentimentos e dualidades quanto ao momento social, político e cultural no Brasil. Mais do que a narrativa, o filme procura descobrir caminhos para linguagens. Feito como cinema de guerrilha, onde a equipe também trabalha como elenco, o filme se constrói sobre a égide da liberdade de criação, contando a história de maneira livre e abstrata.

O longa foi filmado em três dias, com orçamento de 10 mil reais. A equipe e o elenco trabalharam de forma colaborativa. O quinto longa-metragem de Frederico Machado, “As Órbitas da Água”, está em fase de montagem e também deverá será lançado em 2019.

Comédia

Depois do sucesso do primeiro e do segundo, o filme “Muleque Té Doido – Mais Doido Ainda”, do diretor Erlanes Duarte, traz novamente histórias do quarteto aloprado, formado por Erlanes (Duarte), Guida (Júnior André), Nikima (Nikima Krakelê) e Sorriso (Marcos Santos). Desta vez a produção narra a história dos personagens que precisam correr contra o tempo para salvar Luna, a filha do povo da lua. Luna será sacrificada para reviver o Rei Dom Sebastião e libertá-lo do encantamento que o transformou num grande touro negro e encantado, com uma estrela dourada na testa. E, com isso, a Ilha de São Luís mergulhará nas profundezas do oceano para sempre.

As gravações foram feitas no Centro Histórico de São Luís e também destacam as belezas naturais da capital, com cenas mostrando as praias de São Luís.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte