Cidades | PEDIDO

Sem apoio, Escola Comunitária luta para se manter ativa

Crianças carentes da Vila Embratel são beneficiadas; a instituição atende mais de 60 alunos, de 4 a 12 anos de idade.mas está faltando material
IGOR LINHARES / O ESTADO12/01/2019

SÃO LUÍS - Uma escola comunitária, localizada na Vila Embratel, carece de material paradidático para continuar atendendo crianças humildes do bairro. Fundadora da instituição lamenta a falta de apoio de órgãos públicos para a amparar o serviço oferecido há mais de 20 anos à comunidade e que atualmente atende 65 alunos. Para manter as atividades, Maria de Fátima Martins, única professora da escola, conta apenas com doações de R$ 40,00, feitas mensalmente pelos pais e responsáveis de crianças atendidas.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte