Cidades | Folia pelo tempo

Do “entrudo” aos blocos e cordões: histórias do Carnaval de São Luís

Festa começou de forma segregadora na capital; com adequações sociais do fim do Império, adotou-se uma linha de aceitação de igualdade entre classes; neste contexto, a folia, confinada a ambientes fechados, volta para a rua
Thiago Bastos / O Estado 12/01/2019

SÃO LUÍS - A festa mais popular do país começou a sua história na capital maranhense de forma segregadora. Foi assim o início do carnaval na cidade que, com seus costumes e características, fizeram parte de um momento histórico importante e de transição dos séculos XIX para o XX. Uma tradição que começou a partir do fim de um dos períodos mais cruéis do país tornou-se um encontro em que o “proibido”, muitas vezes, transforma-se em algo permissivo.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.