Geral | Obrigatoriedade

Mortes por falta do uso do cinto de segurança ainda são altas

Conscientização do uso do dispositivo ainda é um desafio; quase 70% dos passageiros de bancos traseiros que morreram em acidentes nas rodovias estavam sem cinto de segurança; vítimas fatais no banco da frente de passageiro sem cinto chegam a 38,4%
09/01/2019

BRASÍLIA - Uma pesquisa realizada sobre o uso do cinto de segurança nas rodovias do país, mostrou números preocupantes. Descobriu-se que 53% dos passageiro que transitam no banco traseiro, 15% dos passageiros no banco dianteiro e 13% dos motoristas não usam cinto de segurança. O mesmo levantamento expôs que, de 2012 a 2014, 69,4% dos passageiros de bancos traseiros que morreram em acidentes nas rodovias estavam sem cinto de segurança. As vítimas fatais no banco da frente de passageiro sem cinto chegam a 38,4% e a 50,1% quando falamos dos motoristas. O não uso do cinto está elencado entre os principais fatores de risco à segurança viária no Plano Global da ONU.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.