Polícia | Violência

Morte de motorista de aplicativo na Liberdade é investigada

Crime ocorreu no bairro Liberdade na noite de domingo, 6, quando a vítima havia acabado de concluir uma corrida deixando uma passageira no bairro
Daniel Júnior 08/01/2019
Morte de motorista de aplicativo na Liberdade é investigada Edmilson Pimentel Azevedo que foi vítima de bandidos na Liberdade (Divulgação)

São Luís - A Delegacia de Homicídios em São Luís investiga o assassinato de um motorista de aplicativo identificado como Edmilson Pimenta Azevedo, de 54 anos, que foi morto na noite do último domingo, 06, na Avenida Luiz Rocha, no bairro da Liberdade, na capital maranhense. Ele tinha acabado de realizar uma corrida, quando foi surpreendido por criminosos.

De acordo com a polícia, Edmilson havia deixado uma passageira no bairro Liberdade e estava atravessando a Avenida Luiz Rocha, na capital, quando foi atingido por disparos de arma de fogo na região das costas disparados por criminosos que ainda não foram identificados. No carro, de placas OIW 6295, ficaram diversas marcas dos tiros, que também atingiram e perfuraram o pulmão da vítima.

Ainda conforme a polícia, Edmilson Pimenta ainda tentou sair do local dirigindo por alguns metros, mas acabou batendo o seu veículo em um canteiro central, onde havia uma árvore. Ele chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), no centro da capital, mas não resistiu a gravidade dos ferimentos e acabou morrendo. Segundo a polícia, o crime pode ter sido praticado por três homens e uma mulher que estão foragidos. A suspeita é que o motorista foi baleado após uma tentativa de assalto.

A polícia vai realizar ainda esta semana uma perícia no carro do motorista morto que foi atingido por três tiros. A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que policiais militares estão em diligência para prender os suspeitos do crime, mas até o fechamento desta página ninguém havia sido preso.

Números:

Dois motoristas de aplicativo foram m ortos em dezembro de 2018 quando trabalhavam. Um foi morto no bairro do Maracanã e outro no Coroadinho.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.