Polícia | Elucidado

Elucidada morte de sargento da PM em Imperatriz

Um dos envolvidos no crime, ocorrido no dia 3 deste mês, morreu em confronto com a Polícia Militar em Amarante do Maranhão, e três foram presos
Daniel Júnior 08/01/2019
Elucidada morte de sargento da PM em ImperatrizSargento Joselito Fernandes Marinho (Divulgação)

IMPERATRIZ - Apontado como um dos envolvidos no assassinato do sargento reformado da PMMA Joselito Fernandes Marinho no dia 03 deste mês em Imperatriz, o jovem Eduardo Nogueira da Silva, de 19 anos, morreu no último domingo, 06, durante um confronto com a polícia na cidade de Amarante do Maranhão, no interior do Estado. Eduardo estava sendo procurado pela Polícia Civil, desde que iniciou as investigações do crime. Ele tinha fugido e quando foi localizado pelos policiais reagiu atirando contra os policiais militares, tendo ocorrido troca de tiros.

“Ao chegar no local, a equipe do 3° Batalhão de Polícia Militar (BPM) foi recebida a tiros. O Eduardo efetuou pelo menos dois disparos contra os policiais. Posteriormente, ele chegou a ser alvejado e foi socorrido. Mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital Municipal de Amarante”, explicou o delegado regional Eduardo Galvão.

Outros três indivíduos suspeitos de envolvimento no caso, que foi considerado latrocínio (que é o roubo ou tentativa de roubo seguida de morte), já estão presos. São eles: Zandonai Barbosa Oliveira, Vinícius Lima Damasceno e Ruhan Carlos Silva Lima. De acordo com a polícia, Ruhan estava na garupa da Biz preta pilotada por Zandonai, já Dudu foi o que estava na garupa da moto Titan vermelha pilotada por Vinicius, ele foi o que teria efetuado os tiros no sargento.

“Há a participação efetiva de quatro indivíduos. Falava-se de um quinto elemento. Mas não existe essa possibilidade. Essa quinta pessoa é o proprietário de uma das motos, que possui um grau de parentesco com o Zandonai. Chegamos no quarteto com as informações fornecidas por ele’, esclareceu Galvão.

O crime:

O sargento reformado da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), Joselito Fernando Marinho, o sargento Marinho, como era conhecido, foi morto a tiros na tarde da última quinta-feira, 03, no bairro Maranhão Novo, em Imperatriz, a 626 km de São Luís. O crime ocorreu em frente ao condomínio Copacabana.

De acordo com informações da Polícia Militar, o sargento Marinho teria sido vítima de latrocínio, crime caracterizado pelo roubo ou tentativa de roubo seguida de morte. O militar estava saindo de um banco onde zera um saque para a empresa onde trabalhava como motorista. Ele foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta que anunciaram um assalto.

Ainda conforme a polícia, o sargento acabou reagindo a ação criminosos e travou uma luta corporal com os criminosos e acabou baleado e morrendo no local. Após terem matado o policial, os bandidos teriam levado cerca de R$ 30 mil e a pistola do PM que foi abandonada próximo ao local do crime. O corpo do sargento foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz, para a autópsia.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.