Política | Justiça

Junior Marreca é condenado por irregularidades em construção de escola

Irregularidades foram identificadas em convênio assinado em 2012 com o Governo do Estado
José Linhares Jr07/01/2019 às 15h47
Junior Marreca é condenado por irregularidades em construção de escolaEx-prefeito de Itapecuru foi condenado a devolver/pagar R$ 90 mil (Divulgação)

O ex-prefeito de Itapecuru-Mirim, Antonio da Cruz Filgueira Júnior, o Júnior Marreca, foi condenado pela Justiça por improbidade administrativa por feitos durante sua gestão na prefeitura. No total o ex-prefeito deverá devolver R$ 90 mil entre multas e restituição de valores.

Marreca foi condenado por irregularidades na construção de uma escola no Bairro Torre. A denúncia afirma que foram ocorreram irregularidades e atraso na prestação de contas de R$ 450 mil recebidos pelo Governo do Estado. As contas referentes ao convênio n.º 70/2012, firmado junto a Secretaria de Estado da Educação em 2012, foram rejeitadas.

A decisão que resultou na condenação foi tomada pela juíza Laysa de Jesus Mendes, titular da 1ª Vara da Comarca de Itapecuru-Mirim, e implica ainda na suspensão dos direitos políticos de Junior Marreca e a proibição de ser firmar contratos com o Poder Público por cinco.

Em sua defesa, o ex-prefeito afirmou que prestou contas parciais junto à SEDUC, por ter recebido apenas a primeira parcela do convênio. “Enviou a documentação ao seu sucessor, para que pudesse realizar a prestação de contas final, podendo se inferir a inexistência de atentado à transparência da gestão fiscal ou malversação do dinheiro público”. Consta em trecho da defesa apresentada por Marreca.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte