Geral | Impasse

Ônibus da 1001 podem parar nas primeiras horas de hoje em São Luís

Sindicato dos Rodoviários informou que funcionários da empresa 1001 estão sem receber salários
27/12/2018 às 17h31

SÃO LUÍS - O Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários de São Luís (Sttrema) informou na tarde de ontem (28), por meio de nota enviada à imprensa, que, devido a atrasos no pagamento de salários dos trabalhadores, desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (28) haverá intervenção da entidade nas portas das garagens do Grupo 1001, localizadas nos bairros da Forquilha e Cidade Olímpica. Essa empresa integra o sistema de transporte público e atende a população de São Luís.

Após quatro meses de impasse entre rodoviários e patrões, ficou estabelecido, no dia 19 deste mês, durante audiência na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-MA), um reajuste salarial de 7% da nova Convenção Coletiva de Trabalho para os empregados - que entrará em vigor a partir de janeiro -, a mesma percentagem de aumento no tíquete-alimentação, além de garantia integral do plano de saúde e odontológico e a permanência do cobrador no sistema.

No entanto, nesta quinta o sindicato afirmou que "deverá orientar os trabalhadores a cruzarem os braços e não saírem das garagens com os coletivos, até que o pagamento dos salários deles, sejam regularizados por parte da empresa", diz trecho da nota.

Ainda em seu comunicado, a entidade diz: "Essa é uma medida extrema, mas não há outra alternativa, já que o Grupo 1001 não dá qualquer posicionamento aos funcionários de quando os salários serão regularizados".

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET) ainda não se posicionou sobre esse impasse.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte