O Mundo | Cadeia

Prorrogada prisão de executivo brasileiro acusado de fraude no Japão

Carlos Ghosn, ex-presidente da Nissan Motors, é acusado de transferir recursos para investimentos privados, no valor de US$ 14 milhões
Daniel Matos24/12/2018

Tóquio - O Tribunal Distrital de Tóquio acatou hoje (23) o pedido da Procuradoria de Justiça de prorrogar por mais dez dias a prisão do executivo franco-brasileiro Carlos Ghosn, ex-presidente da Nissan Motors. O empresário permanecerá sob custódia até 1º de janeiro. Porém, ele pode permanecer sob custódia até 11 de janeiro.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte