Política | CASO COAF

Filho de Bolsonaro diz que não pode ser culpado por atos de terceiros

Ministério Público quer ouvir deputado sobre movimentações de R$ 1.2 milhão de ex-assessor
José Linhares Jr22/12/2018 às 18h30
Jar e Flávio Bolsonaro

O deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) usou suas redes sociais hoje para se defender das acusações de que tenha envolvimento com as movimentações de R$ 1.2 milhão do seu ex-assessor Fabrício Queiroz.


O assessor do deputado movimentou R$ 1,2 milhão de reais em sua conta entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. O Coaf (Conselho de Controle das Atividades Financeiras) considerou as movimentações suspeitas.

Apesar das evasivas do deputado, o Ministério Público do Rio de Janeiro quer ouvi-lo. Em nota divulgada na ontem (21), o MP afirmou que enviará ofício ao presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro “sugerindo” o comparecimento do filho de Jair Bolsonaro, no dia 10 de janeiro, “para que preste esclarecimentos acerca dos fatos”.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte