Política | Orçamento 2019

Barrados na AL R$ 5 mi para combater estragos das chuvas em São Luís

Emendas de Adriano Sarney ao Projeto de Lei Orçamentária de 2019 destinavam a verba para a capital; governistas rejeitaram a proposta do parlamentar
OEstadoMA18/12/2018

O deputado estadual Adria­­no Sarney (PV) voltou a criticar, ontem, a postura da base governista na Assembleia Legislativa durante a votação do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2019, aprovado na forma original na semana passada.
Segundo o parlamentar, ao rejeitar todas as emendas da oposição, os aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) barraram, por exemplo, uma que destinava R$ 5 milhões para a cidade de São Luís.
Os recursos, destacou Adria­no, seriam realocados da Secretaria de Governo (Segov) - cuja previsão orçamentária para 2019 é de mais de R$ 70 milhões – e aplicados em obras de manutenção e prevenção aos efeitos danosos das chuvas, como alagamentos e deslizamentos.
“É nosso dever discutir a melhor forma de aplicação das reservas e das finanças do Estado. Portanto, analisei o orçamento e percebi este absurdo que é uma secretaria estadual, que na prática tem servido para o governo defender seus interesses políticos, tenha uma fatia tão gorda do orçamento estadual, enquanto áreas prioritárias para o cidadão de bem fiquem à míngua, como é o caso de ações de combate aos efeitos danosos das chuvas”, disse.
A base comunista também rejeitou emendas remanejando recursos da Secretaria de Estado da Comunicação (Secap) – que teve orçamento de R$ 63,5 milhões aprovados para o ano que vem – para obras e ações de Saúde.
“Essas duas secretarias [Segov e Secap] não precisam de todos esses recursos, porque nenhuma delas trata de questões primordiais para a população do Maranhão. Então, tentamos colocá-los para a melhoria da bal­neabilidade das praias, uma ação de urgência para reparar danos que a chuva está provocando em São Luís, recursos para o Socorrão II, recursos para reformas de feiras e recursos para melhorias na Saúde”, declaoru.
Braide, por outro lado, apresentou três emendas com esse fim, todas retirando recursos da propaganda comunista: uma de R$ 2 milhões para manutenção do Socorrão I; outra de R$ 2,5 milhões para manutenção do Socorrão II e, ainda, uma de R$ 5 milhões, para o Hospital da Criança.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte