Polícia | Periculosidade

Preso suspeito de roubar loja e estuprar funcionária, na Cohama

Crimes foram consumados na última segunda-feira e o autor, Iago Menezes Marreiros, de 23 anos, confessou tudo, ao ser apresentado na Delegacia da Mulher
Daniel Júnior 12/12/2018
Preso suspeito de roubar loja e estuprar funcionária, na Cohama Iago Menezes Marreiros havia saído há uma semana do sistema prisional (Iago)

São Luís – Foi encaminhado ontem para o Complexo Prisional de Pedrinhas, em São Luís, o indivíduo Iago Menezes Marreiros, 23 anos, preso em flagrante, suspeito de assaltar um estabelecimento comercial e abusar sexualmente uma funcionária, de 46 anos, na última segunda-feira, 10, no bairro da Cohama, na capital maranhense. Iago confessou todos os crimes praticados, de acordo com a Polícia Civil.

“Os crimes ocorreram por volta das 10 h. Posteriormente, a vítima procurou a Delegacia Especial da Mulher (DEM), no bairro do Jaracati, e fez a denúncia, comunicou o ocorrido. Prontamente, acionamos o apoio da Polícia Militar (PM) e fomos fazer diligências. Encontramos o Iago, por volta das 20 h, em uma casa no bairro do Ipase e o prendemos em flagrante. Ele estava junto com um comparsa. O Edvaldo Silva, de 41 anos. O Iago nos informou que ele deu todo o apoio durante a ação criminosa e, por isso, também foi preso em flagrante. Conseguimos agir rápido, porque a vítima procurou a delegacia uma hora depois do crime”, explicou a Wanda Moura Leite, delegada da Delegacia Especial da Mulher (DEM).

Iago Menezes Marreiros, 23 anos, tinha saído do Sistema Prisional há uma semana e estava utilizando uma tornozeleira eletrônica. Na casa onde o Iago foi preso, a polícia apreendeu uma quantidade de drogas. Ainda segundo a delegada, tanto o Iago, como o comparsa, têm passagens pelo Sistema Penitenciário do Maranhão. “Eles dois têm passagens por crimes diversos. Roubos, furtos e tráficos. O Iago é conhecido na área da Cohama pelos crimes. São acostumados praticar atos ilícitos, porém agora foi ainda pior, um deles estuprou uma mulher”, ressaltou a delegada Wanda.

A vítima e os suspeitos fizeram exames de corpo de delito e recolhimento de materiais genéticos, que confirmam o ato de estupro, no Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga, em São Luís. “Quando uma mulher for estuprada, é importante que não jogue as roupas fora. E denuncie o mais rápido que puder. Nas vestes, ficam materiais genéticos do agressor, que confirmam o crime”, acrescentou Leite.

SAIBA MAIS:

Iago Menezes Marreiros, 23 anos, foi flagrado e preso por um policial militar e um delegado em junho deste ano, quando tentava roubar uma farmácia no bairro de Maranhão Novo. Ele estava com uma faca e usando uma tornozeleira eletrônica.

Denúncias:

As mulheres vítimas de qualquer tipo de violência, seja física, mental, sexual, moral, e entre outras, devem formalizar denúncias na Delegacia Especial da Mulher (DEM), abrigada na Casa da Mulher Brasileira, situada na Av. Prof. Carlos Cunha, n° 572, no bairro do Jaracati, em São Luís.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte