Cidades | Registros

Cerca de 600 assaltos a ônibus em 10 meses na Grande São Luís

São Luís e região metropolitana, de acordo com o balanço, somam 59,7 casos, em média, por mês, isto é, cerca de dois assaltos a ônibus acontecem por dia, gerando prejuízo e temor ao cidadão e aos condutores de coletivos
IGOR LINHARES / O ESTADO07/12/2018
Em assaltos a coletivos, passageiros são as principais vítimas

O número de assaltos a ônibus, de acordo com as ocorrências registradas e encaminhadas pelas empresas ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de São Luís (SET), chegou a 597 no período dos meses de janeiro a outubro deste ano. Dos principais locais onde os assaltos ocorreram, estão o centro de São Luís, a região do Monte Castelo e nas abrangências dos bairros Maranhão Novo, Ipase, Cohama, Bequimão e Vinhais, além do Anil e Turu.

Os dados de janeiro a outubro divulgados pelo SET apresentam cerca de 13% de aumento nos casos de assaltos a ônibus em relação ao mesmo período no ano passado, quando ocorreram 532 casos. São Luís e região metropolitana, de acordo com o balanço, somam 59,7 casos por mês, isto é, cerca de dois assaltos a ônibus acontecem por dia, na cidade. No perímetro da Avenida Beira-Mar, localizada no centro da capital, por exemplo, cerca de 60 assaltos foram registrados neste intervalo de 10 meses. Foram 75 na região, no total.

De acordo com o superintendente do SET, Luís Cláudio Siqueira, as ocorrências são, na maioria das vezes, praticadas por menores e jovens de até 25 anos. Além disso, o superintendente também destaca que “é costume dos assaltantes entrarem nos terminais e anunciarem o assalto”. As ações audaciosas dos criminosos ameaçam tanto os trabalhadores como os usuários do transporte público da capital maranhense.

Em reportagem veiculada por O Estado em agosto deste ano, Siqueira destacou quem acaba sendo o principal prejuízo.“O maior prejuízo é dos passageiros, pois eles têm seus pertences, como bolsas, celulares, entre outros, roubados. Essas ações não causam tantos impactos aos caixas das empresas, porque atualmente os passageiros utilizam mais cartão e não há tanto dinheiro acumulado nos coletivos. O sistema de transporte perde, porque, com receio de assaltos, muitos passageiros estão aderindo a meios alternativos de locomoção”, frisou.

Intervenção
O Estado manteve contato com o Governo do Maranhão para saber como tem sido o trabalho da Polícia Militar para evitar o crescimento do número de assaltos, e, por meio de nota, a Polícia Militar do Maranhão (PMMA), informou que houve redução de 14,76% no número de assaltos ao transporte coletivo na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar), de janeiro a outubro de 2018, em relação ao mesmo período de 2017.

A PMMA informou, também, que tem trabalhado ininterruptamente e de forma preventiva e ostensiva no combate a esta modalidade de crime. De janeiro a outubro de 2017, o Batalhão Tiradentes realizou 7.421 abordagens, e em 2018, no mesmo período, foram 26.670. Um aumento de 259,39% no número de abordagens.

No que diz respeito às ações em transportes coletivos, a PM disse que tem desenvolvido de forma permanente a “Operação Busca Implacável”, que tem por estratégia o elemento surpresa - com a não divulgação dos locais das operações - e a cobertura de corredores, pontos de ônibus e bairros com maior índice de criminalidade desta natureza. A PM desenvolve, ainda, a operação “Malha Metropolitana”, que efetua barreiras em toda a região metropolitana da cidade, em horários pré-definidos. O policiamento ainda é reforçado com viaturas (carros e motocicletas).

Ranking dos bairros com maior índice de assaltos a ônibus

.

Número de assaltos por bairros

Alemanha – 19
Angelim – 5
Anil – 21
Apeadouro – 2
Araçagi – 4
Areinha – 1
Bacanga – 7
Bairro de Fátima – 11
Bequimão – 5
BR-135 – 4
Calhau – 3
Camboa – 6
Caratatiua – 2
Centro – 75
Cidade Olímpica – 2
Cidade Operária – 3
Cohab – 7
Cohab Anil – 5
Cohab Anil I – 5
Cohab Anil III – 3
Cohafuma – 1
Cohama – 20
Cohatrac IV – 2
Coroadinho – 13
Coroado – 2
Cruzeiro de Santa Bárbara – 1
Cruzeiro do Anil – 1
Cruzeiro do Outeiro – 1
Distrito Industrial – 8
Divineia – 1
Estiva – 2
Filipinho – 4
Forquilha – 2
Gapara – 3
Ipase – 22
Ivar Saldanha – 5
Jardim Renascença – 1
Jardim São Cristóvão – 14
Jardim Tropical – 3
João Paulo – 15
Laranjal – 2
Liberdade – 1
Madre Deus – 2
Maioba – 1
Maiobão – 1
Maiobinha – 7
Maracanã – 9
Maranhão Novo – 6
Mauro Fecury – 1
Miritiua – 1
Monte Castelo – 34
Olho d’Água – 2
Outeiro da Cruz – 2
Paço do Lumiar – 2
Panaquatira – 1
Pão de Açúcar – 1
Parque Timbira – 3
Pau Deitado – 1
Pedrinhas – 2
Pindaí – 1
Pindorama – 1
Planalto Pingão – 6
Ponta d’Areia – 7
Quebra-Pote – 2
Raposa – 1
Residencial Nestor – 1
Residencial Paraíso – 1
Residencial Ribeira – 1
Santa Bárbara – 3
Santa Clara – 1
Santo Antônio – 13
São Francisco – 14
São José de Ribamar – 5
São Raimundo – 5
Sítio Natureza – 2
Tajaçuaba – 2
Tambaú – 1
Tibiri – 5
Tirirical – 1
Turu – 36
Vila Esperança – 6
Vila Flamengo – 1
Vila Funil – 15
Vila Itamar – 4
Vila Kiola – 1
Vila Lobão – 6
Vila Magril – 1
Vila Maranhão – 1
Vila Nova República – 1
Vila Palmeira – 1
Vila São José – 1
Vila Sarney – 4
Vila Vitória – 1
Vinhais – 4
Assaltos em bairros não especificados
Outros – 29

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.