Política | Perdeu força

Base de Edivaldo Júnior barra CPI da Saúde na Câmara

Autor da proposta, vereador Estevão Aragão (PSDB), conseguiu somente cinco assinaturas; são necessárias, no mínimo, 11 assinaturas
Thiago Bastos/da Editora de Política04/12/2018 às 14h05
Base de Edivaldo Júnior barra CPI da Saúde na CâmaraVereador Estevão Aragão ainda não conseguiu as assinaturas necessárias para pedir a abertura da CPI da Saúde (Estevão Aragão)

A criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) da saúde na Câmara Municipal de São Luís para apurar a aplicação de recursos do setor pela Prefeitura esbarra em articulações de aliados da gestão Edivaldo Júnior (PDT) na Casa. Até o momento, apenas cinco vereadores assinaram pedido para criação da comissão investigativa.

Na sessão da segunda-feira, 3, vereadores exigiram posicionamento firme da presidência da Mesa Diretora para a convocação do secretário de Saúde, Lula Fylho.

O gestor era aguardado na Câmara na semana passada, no entanto e alegando compromissos, não compareceu.

Aliados como o vereador Pavão Filho (PDT), líder da Prefeitura de São Luís, apelaram para que a Casa reforçasse o convite ao secretário, e não aprovasse uma convocação oficial.

Nos próximos dias, vereadores favoráveis à criação da CPI devem se posicionar sobre o assunto.
Além das despesas na saúde, a Câmara tem até o dia 22 deste mês para apreciar o orçamento para o ano que vem.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.