Cidades | Resgate histórico

Rampas de São Luís: chegada e partida de mercadorias e pessoas

Construídas na segunda metade do século XIX, estruturas receberam embarcações que conseguiam se aproximar da costa maranhense
Thiago Bastos / O Estado 01/12/2018

Inauguradas na segunda metade do século XIX com o objetivo de estimular o desenvolvimento econômico na região, em especial, após a criação e consolidação da Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão, as rampas do Palácio e Campos Melo (esta última que recebeu este nome em referência ao ex-presidente de Província do Maranhão e de Alagoas, Antônio Manoel de Campos Melo), foram estruturas em paralelo e essenciais para o atracamento e ancoragem de embarcações em período importante da cidade. Foi a partir de suas concepções que, por exemplo, anos mais tarde se fixaria a região da Praia Grande (pela presença, em especial, do Mercado das Tulhas) como um dos espaços de maior efervescência da econômica ludovicense.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.