Política | Investigação

PRE deverá investigar denúncia contra PCdoB

Manifestação do vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz, determina que a PRE investigue denúncia de lavagem de dinheiro na campanha de 2014
29/11/2018

O vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia, determinou o retorno dos autos que tratam de uma representação formulada por Otávio Arantes de Mello sobre denúncia de lavagem de dinheiro e que envolve o governador Flávio Dino (PCdoB), à Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) do Maranhão para a adoção de medidas que “entender cabíveis”.
A representação está no bojo da Lava Jato e trata da lavagem de dinheiro do PCdoB, para favorecer a candidatura do governador Flávio Dino, na campanha eleitoral de 2014. O caso já chegou a ser abordado por O Estado e pela Revista IstoÉ.
Na notícia de fato, o denunciante afirmou que o PCdoB do Maranhão, através do seu Comitê Financeiro Distrital/Estadual, pagou inicialmente à empresa Aldo Oberdan Pinheiro Montenegro - ME a quantia de R$ 500 mil, declarando a despesa ilicitamente à Justiça Eleitoral em 2014.
Ocorre que o respectivo serviço não teria sido prestado, “consoante revelou o empresário Aldo Oberdan Pinheiro Montenegro ao jornal O Estado do Maranhão”, destaca trecho da manifestação do PGR.
“O empresário alega ter confiado a administração de sua empresa individual a Carlos Alberto Miranda, que também atuava no ramo de filmagens de eventos, como aniversários e formaturas, em imaginar que ela seria utilizada para a emissão de notas fiscais em campanha política”, completa o texto do parecer.
De acordo com a representação, na prestação de contas apresentada pelo partido político à Justiça Eleitoral, consta a despesa de Aldo Oberdan Pinheiro Montenegro - ME, no valor de R$ 1,38 milhão, quantia essa lançada como crédito estimado na planilha de receitas do candidato a governador Flávio Dino. O montante se mostra incompatível com o volume recebido a título de doações de empresas envolvidas na investigação da Lava Jato como a UTC, OAS e Odebrecht.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.