Economia | Vendas no Natal

Pequenos negócios apostam em vendas melhores para o Natal

Pesquisa realizada pelo Sebrae mostra que mais de 30% dos 5,8 mil empresários ouvidos em todas as regiões apostam em vendas melhores
29/11/2018

Mais de 68% dos empresários de pequenos negócios acreditam que as vendas de Natal serão melhores ou iguais ao ano passado. As melhores expectativas estão na área do comércio, seguido do setor de serviços, segundo pesquisa sobre vendas e contratações para o final de ano, realizada pelo Sebrae entre os meses de agosto e outubro.
O levantamento, que ouviu mais de 5,8 mil empreendedores, apontou ainda que quase 20% dos entrevistados pretendem reforçar o quadro de funcionários, com a contratação de temporários para o período que antecede os festejos natalinos.
Para 30% dos entrevistados as vendas de Natal de 2018 serão melhores que as vendas de 2017. Já 38% acreditam que serão iguais em comparação ao ano passado, enquanto 26,7% estão pessimistas. As melhores expectativas estão entre os microempreendedores individuais (MEI), segmento onde 35% creem na melhoria das vendas e 38% avaliam que serão iguais ao Natal passado e 24% responderam que irá piorar.
Em seguida estão as microempresas (ME), onde 43% acham que venderão igual a 2017 e 27% avaliam que haverá uma melhora, considerando ainda que 26% dos entrevistados não estão otimistas. Entre as empresas de pequeno porte (EPP), 61% esperam uma melhoria ou que suas vendas se manterão iguais ao ano passado, mas 32% acham que serão piores.
O comércio é o segmento mais otimista com a perspectiva de melhoria nas vendas. A pesquisa apontou que 33% acham que 2018 será melhor que 2017, enquanto que 38% avaliam que será igual ao ano passado, e 25% acreditam em uma piora.
No setor de serviços os números são praticamente semelhantes, mas na indústria, os que acham que não haverá mudanças nos negócios em relação a 2017, são 38%, e os que creem em melhora ou piora somam 28%, cada. Os mais otimistas estão nas regiões Norte e Nordeste, com 37% e 33%, respectivamente. Os pessimistas são do Sudeste, Sul e Centro-Oeste, que totalizam 30% em cada região.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte