O Mundo | Crise

Rússia resiste a liberar navios, e presidente da Ucrânia decreta lei marcial

Europa pressiona Moscou a soltar marinheiros após ataque e detenções na disputada área da Península da Crimeia; as relações entre o governo russo e Kiev estão estremecidas desde 2014
27/11/2018

MOSCOU E KIEV — Pressionada por potências europeias que a acusam de violar tratados internacionais e ferir a soberania da Ucrânia, a Rússia resiste a liberar os dois navios militares ucranianos e um rebocador apreendidos no domingo,25. As forças russas abriram fogo contra a tripulação dos navios e capturaram as embarcações e 24 marinheiros após bloquearem o Estreito de Kerch, que liga o território russo à Península da Crimeia. O incidente causou novo foco de tensão entre os dois países.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.