Esporte | Partida sem definição

Final da Libertadores é adiada após pedido do Boca Juniors

Decisão acontece depois de o Boca mandar um ofício à Conmebol neste domingo pedindo a suspensão da partida
26/11/2018

A partida entre River Plate e Boca Juniors, no Monumental de Núñez, pela final da Copa Libertadores, foi adiada neste domingo pela Conmebol. Uma nova data deve ser definida em reunião entre os presidentes da entidade sul-americana e dos clubes envolvidos na decisão, em Assunção, no Paraguai.
A decisão acontece depois de o Boca mandar um ofício à Conmebol neste domingo pedindo a suspensão da partida e a desclassificação do River Plate em função dos incidentes do último sábado.
“Não havia condições esportivas. Não queremos que haja desigualdades esportivas. (Queremos) Um bom espetáculo esportivo. Que não haja desculpa”, afirmou o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez à Fox Sports Argentina.
Segundo ele, não se trata de uma suspensão. “Esta não é uma suspensão, é um adiamento. Em conjunto, com os presidentes, vamos remarcar a partida. Vamos buscar a data adequada, a partida será disputada”, garantiu o dirigente. No último sábado, o ônibus do Boca foi alvejado por pedras e gases atirados por torcedores do River nos arredores do Monumental. Atingido por estilhaços de vidros, o capitão Pablo Pérez sofreu ferimentos no braço esquerdo e nos olhos, precisando ser encaminhado ao hospital.
Já atletas como Carlos Tevez, Ramón Ábila, Darío Benedetto e Nahitan Nández sofreram com os efeitos do gás lacrimogêneo. Os jogadores, assim como a comissão técnica do Boca, relutaram em entrar em campo desde o último sábado.
Havia ainda um temor de que os jogadores do Boca fossem pegos em exame antidoping, uma vez que foram medicados com corticoides, substâncias proibidas pela Agência Mundial Antidoping (Wada).

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.