Polícia | Execução

Criança executada na porta de sua residência em São Bento

Vítima levou dois tiros quando brincava; autores do crime foram integrantes de uma facção criminosa e um dos bandidos seria um integrante de facção rival
Ismael Araújo23/11/2018
Criança executada na porta de sua residência em São BentoDivulgação

SÃO BENTO - Mais uma criança perdeu a vida durante tiroteio promovido por criminosos no interior do estado. A polícia ainda ontem estava realizando incursões na região da Baixada Maranhense para prender os dois “faccionados” acusados de terem assassinado a tiros Luís Gustavo Castro Silva, de 4 anos. De acordo com a polícia, a criança estava brincando na porta de sua residência, no bairro Formento, na cidade de São Bento, na noite de quarta-feira, 21. O alvo dos criminosos seria um integrante de uma facção adversária.

“A polícia já identificou os dois envolvidos nesse crime. São integrantes de uma facção que atua na região da baixada”, explicou o delegado Rodrigo Alonso, de São Bento, que está coordenando as investigações sobre esse caso. Ele informou que ouviu ontem testemunhas na delegacia. Policiais militares e civis estão realizando buscas na localidade visando prender os criminosos.

O delegado informou, também, que ainda ontem aguardava o resultado dos exames periciais realizados no hospital da cidade que vão servir para esclarecer o crime. “Havia duas perfurações de bala na região do tórax da vítima, mas vamos aguardar o resultado do exame cadavérico”, explicou o delegado.

“A polícia já identificou os dois envolvidos nesse crime. São integrantes de uma facção criminosa que atua na região da baixada”.Rodrigo Alonso - delegado de São Bento
Empreitada criminosa

O delegado Rodrigo Alonso informou, ainda, que essa ação criminosa ocorreu no início da noite de quarta-feira, 21. Havia várias pessoas na rua, no bairro Formento quando os criminosos chegaram em uma motocicleta. O objetivo dos “faccionados” seria executar integrantes de uma facção rival.

Ao perceberem que seriam baleados, os alvos dos criminosos fugiram, invadindo uma residência. A criança, que estava brincando na porta de sua residência, acabou baleada e morreu no local. Os acusados fugiram. A polícia foi acionada e realizou incursões na área, mas não conseguiu localizar os criminosos.

Outro caso

No dia 22 do mês passado um caso idêntico foi registrado em plena praça Evaldo Cardoso, em Santa Inês. Jhonnyel Ribeiro Rodrigues, de 7 anos, e Victor Gabriel Rodrigues Barros Coelho, de 8 anos, foram assassinados por criminosos e um adolescente de 17 anos, foi baleado na mão. Segundo a polícia, o alvo dos criminosos seria o ex-presidiário Raimundo Wallyson Sousa Félix, o Gordinho, de 19 anos.

A polícia, no mesmo dia, prendeu um dos envolvidos nesse crime, identificado como Leandro Santos Rodrigues, de 23 anos. Ele seria o condutor do veículo, uma Saveiro vermelho de placas NMS-1557, utilizado na fuga dos criminosos. Na manhã do dia seguinte Raimundo Wallyson Sousa Félix, o Gordinho, e foi preso portando uma arma de fogo em via pública. Ele usava uma tornozeleira eletrônica. Gordinho responde pelos crimes roubo e tráfico de droga.

Também nesse dia ocorreu a prisão do irmão de Leandro, identificado como Lailton Santos, acusado de ter fornecido as munições para Danilo Cutrim Lima, de 28 anos, que somente foi preso no dia 25 do mês passado, na Vila Bacanga, em São Luís.

O delegado Lúcio Rogério, superintendente de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP), informou que Danilo Cutrim foi quem efetuou os disparos e após o crime fugiu em uma van para São Luís, de onde pretendia fugir para o Paraguai, em um caminhão. Ao ser pelos policiais, o acusado estava cortando o cabelo e tirando a barba para não ser reconhecido pela polícia na estrada.

Tiroteio

O delegado Éderson Martins, da regional de Santa Inês, declarou que o tiroteio na praça Evaldo Cardoso foi motivado pelo fato de Gordinho, no dia 17 do mês passado, ter assaltado a residência de um familiar de Leandro Santos. Na noite do dia 22, Leandro, em companhia de Danilo Cutrim, foi até a praça e efetuou vários disparos com o objetivo executar Gordinho, que conseguiu fugir do local sem ser ferido.

No momento da ação criminosa, houve muita correria e tumulto. As duas crianças, atingidas no abdômen, e o adolescente ferido foram levados de motocicletas para o Hospital Tomaz Martins, nessa cidade. Jhonnyel Ribeiro chegou sem vida e a outra criança ainda chegou a ser submetida a tratamento cirúrgico, mas não resistiu. A terceira vítima foi medicada e logo após, teve alta médica.

Saiba mais

Um total de 117 crianças e adolescentes já foi assassinado nos últimos 22 meses na Região Metropolitana de São Luís, 45 somente este ano, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte