Cidades | Precariedade e medo

Prédio da UEB Darcy Ribeiro pode desabar

Comunidade escolar está apreensiva com a falta de estrutura; no ano passado, o teto de uma sala de aula desabou durante o horário de aula, deixando feridos
Daniel Júnior / O Estado09/11/2018
Prédio da UEB Darcy Ribeiro pode desabarUEB Darcy Ribeiro, na Avenida dos Africanos, necessita de ampla reforma para garantir segurança estrutural (Darcy Ribeiro)

Professores da Unidade de Ensino Básico (UEB) Darcy Ribeiro, situada na Avenida dos Africanos, no Sacavém, em São Luís, estão apreensivos, em decorrência do risco de desabamento do prédio da unidade de ensino. Educadores denunciam que a estrutura do imóvel está comprometida e que pode desabar a qualquer momento.

O caso foi levado ao conhecimento do sindicato da categoria. A presidente do Sindeducação, professora Elisabeth Castelo Branco, se reuniu com os docentes durante a manhã da última terça-feira (6), para debater o assunto. Partes do piso e paredes apresentam rachaduras, há infiltração com alto fluxo de água pelos corredores, e os forros das salas de aula oferecem risco de desabamento.

Em 2016, uma parte da escola foi alvo de incêndio criminoso e, em 2017, o teto de uma sala de aula desabou durante o horário de aula, deixando alunos e uma professora feridos. Logo após a reforma, o prédio voltou a apresentar uma série de complicações. O Sindeducação alertou, na época, que os serviços realizados foram apenas um paliativo e que não atenderiam à necessidade de uma reforma completa.

Conforme os professores, até o momento, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) não se pronunciou sobre o caso.“Estamos preocupados, angustiados, há muito tempo. Não temos água, o abastecimento é feito por meio de carro-pipa, mas não supre a necessidade da escola. Somos cobrados pela comunidade por responsabilidades que são da Semed, e não são cumpridas. A nossa situação aqui está muito difícil, e tememos pela nossa vida e dos alunos!”, relatou uma professora, durante a reunião, e preferiu não se identificar por temer retaliações.

“Nós dissemos, desde 2015, que a UEB Darcy Ribeiro corria risco de desabamento, principalmente na área da quadra esportiva. Mesmos com o incidente ocorrido em 2017, a estrutura da escola não passou por uma ampla reforma, e os problemas começaram a ressurgir em questão de dias. A entidade sindical já denunciou várias vezes, já pediu ao Ministério Público [MPMA] apuração de responsabilidades, para que o governo municipal agisse de forma efetiva. E, agora, em 2018, os riscos voltaram a surgir. Quando esse governo passará a tratar a educação com seriedade e responsabilidade?”, indagou Elisabeth Castelo Branco.

A Semed informou, em nota, que a escola já foi isolada e que a equipe de engenharia da Semed esteve no local com especialistas em estrutura avaliando a situação do prédio, para posterior medidas de intervenções necessárias para recuperação. Informou ainda que nesse período os estudantes serão transferidos, temporariamente, para outras unidades de ensino para que seja garantido o cumprimento dos 200 dias letivos. A Semed se coloca à disposição para qualquer esclarecimento e reiterou que todas as medidas necessárias para recuperação do prédio estão adotadas.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.