Esporte | Liberado

Com julgamento adiado, Deyverson está livre para pegar o Atlético-MG

O julgamento das polêmicas do jogo Palmeiras x Ceará pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) foi adiado - a pedido do clube nordestino
05/11/2018 às 17h16
Com julgamento adiado, Deyverson está livre para pegar o Atlético-MG <br>Deyverson (e) celebra gol com Gustavo Gomez na Libertadores (DEYVERSON PALMEIRAS)

SÃO PAULO - O atacante Deyverson poderá enfrentar o Atlético-MG, neste domingo, em Belo Horizonte, na próxima rodada do Campeonato Brasileiro. O julgamento das polêmicas do jogo Palmeiras x Ceará pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) foi adiado - a pedido do clube nordestino. A nova data não foi definida na sessão desta segunda-feira da Primeira Comissão Disciplinar, no Rio de Janeiro.

Pelo Palmeiras, Deyverson vai responder por jogada violenta por ter sido expulso aos 46 minutos do primeiro tempo. A pena pode variar entre uma e seis partidas de suspensão.

O técnico Luiz Felipe Scolari e o diretor de futebol Alexandre Mattos serão julgados por conduta contrária à ética ao desrespeitarem a arbitragem. Após o fim da partida, os dois questionaram a expulsão de Deyverson e os cartões amarelos. "É mesmo? Ah, não acredito. Só eu perdi? Parece até que tinham lista pronta. Parece que tinha uma lista pronta. Tenho um grupo de trabalho muito bom. Vai prejudicar, sim. Todo mundo sabe. Todo mundo sabe que vai prejudicar. Volto a afirmar: todo mundo sabe", disse o treinador.

Do lado do Ceará, o clube foi enquadrado por atraso, o técnico Lisca responderá por ofender a arbitragem e o auxiliar Márcio Henrique por desrespeitar os árbitros. Felipão, Alexandre Mattos e Márcio Henrique foram enquadrados por desrespeitarem a arbitragem, conforme artigo 258 do CBJD.

Felipão e o auxiliar do Ceará correm risco de suspensão por um a seis jogos, enquanto que o dirigente do Palmeiras pode ser suspenso por 15 a 180 dias.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.