Polícia | Assassinatos

Nove pessoas inocentes já foram executadas este ano no Maranhão

Duas crianças foram as últimas vítimas de criminosos, na noite de segunda-feira (22), em praça na Vila Adelaide Cabral, em Santa Inês; um adolescente também foi baleado na mão
24/10/2018
Nove pessoas inocentes já foram executadas este ano no MaranhãoPraça Evaldo Cardoso, onde ocorreu a morte das crianças, de 7 e 8 anos (morte criança Santa Inês)

SÃO LUÍS - A violência continua predominando no estado. Um total de nove inocentes já foi assassinado a tiros somente este ano, e a maioria dos casos foi registrada na capital. O caso mais recente ocorreu na noite de segunda-feira (22), em tiroteio em pleno parquinho, na Praça Evaldo Cardoso, na Vila Adelaide Cabral, em Santa Inês. Duas crianças morreram: Jhonnyel Ribeiro Rodrigues, de 7 anos, e Victor Gabriel Rodrigues Barros Coelho, de 8 anos. Um adolescente, de 17 anos, também ficou ferido na mão.

Segundo a polícia, dois criminosos teriam sido os responsáveis, um deles identificado como Leandro Santos Rodrigues, de 23 anos, que está preso. Eles tinham como alvo Raimundo Wallyson Sousa Félix, o Gordinho, de 19 anos, que também foi detido portando uma arma de fogo.

Na Praça Evaldo Cardoso, que serve de local de lazer, ficaram as marcas de tiros nos bancos e várias cápsulas de bala espalhadas pelo chão. Moradores ficaram muito assustados.
O delegado regional de Santa Inês, Éderson Martins, informou que a ação criminosa foi motivada devido a Gordinho, no último dia 17, ter assaltado a residência de Leandro Santos. Ainda segundo o delegado, na noite de segunda-feira (22), Leandro, em companhia de outro criminoso, nome não revelado, foi até a Praça Evaldo Cardoso. No local, os criminosos efetuaram vários disparos com o objetivo executar Gordinho, que conseguiu fugir do local sem ser ferido. No momento da empreitada criminosa, houve muita correria e tumulto.

As duas crianças, atingidas no abdômen, e o adolescente ferido foram levados de motocicletas para o Hospital Tomaz Martins, localizado no município. Jhonnyel Ribeiro chegou sem vida. A outra criança ainda chegou a ser submetida a tratamento cirúrgico, mas veio a falecer. Já a terceira vítima foi medicada e, logo após, teve alta médica.

Incursões
Logo após o tiroteio, policiais militares foram acionados e começaram a realizar incursões na cidade, que resultaram na prisão de Leandro Santos Rodrigues. Ainda de acordo com o delegado, o suspeito foi preso na residência da namorada dele, localizada nas proximidades da rodoviária da cidade. Ele pretendia fugir para a capital durante a madrugada de ontem. “Esse criminoso já estava com passagem comprada para fugir para São Luís”, afirmou o delegado.

O detido foi apresentado na Delegacia Regional de Santa Inês, onde prestou esclarecimentos sobre o caso e foi transferido para a unidade prisional. Na manhã de ontem, foi preso Raimundo Félix, que estava portando uma arma de fogo. “Gordinho tem passagem pela polícia e inclusive usa tornozeleira eletrônica”, declarou Éderson Martins.

O delegado informou que as buscas da polícia continuavam ontem nessa localidade, com o propósito de prender o outro envolvido na ação ilegal. Todos serão investigados devido a haver a possibilidade de estarem envolvidos em outras ações criminosas ocorridas no interior do estado.

Coroadinho
Com a morte das crianças em Santa Inês, já são nove os inocentes mortos este ano, no estado. Somente no bairro do Coroadinho, foram mortos três pessoas inocentes este ano e, segundo a polícia, por membros de facção. Na noite do dia 24 de junho deste ano, Danilo Câmara, de 15 anos, foi assassinado por três bandidos, que procuravam o primo da vítima. Como o alvo dos bandidos não foi encontrado, Danilo acabou sendo assassinado brutalmente com vários disparos de arma de fogo em plena via pública.

Nessa noite, ao sair de casa com o filho e o sobrinho, Tatiana Santos do Carmo, 24 anos, foi atingida por disparo vindo de um tiroteio registrado nesse bairro. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu a caminho do hospital. De acordo com a polícia, três suspeitos desse crime foram presos: Moisés Pinheiro Pereira, Boaventura Sousa Pereira e Luís Carlos Santos Serra.

Até ontem, havia as marcas de tiros na parede da Unidade Mista de Saúde do Coroadinho, na rua da Mangueira, onde Rudson Vitor Pires Fernandes, de 16 anos, foi morto na tarde do dia 20 de junho. O adolescente vinha da escola quando foi baleado por integrantes de uma facção criminosa.

A poucos metros do local do assassinato existe um posto da Polícia Militar, que está abandonado. O prédio está sendo destruído, principalmente por bandidos. As laterais do posto policial estão pichadas, a vidraça quebrada e a porta da frente fechada. No interior, não há móveis.

Bairro de Fátima
Outros dois casos ocorreram no Bairro de Fátima. Segundo a polícia, a guerra entre facções criminosas na capital maranhense ocasionou a morte trágica de Pedro Matias Reis Martins, de 6 anos, no dia 6 de maio, na Rua da Fofoca, naquele bairro.

A polícia informou que Edgleyson Ray Garcia, de 26 anos, membro de uma facção, chegou à Rua da Fofoca atirando contra Djavan Estefânio Lopes, que seria membro de uma facção rival. Edgleyson Ray foi preso no mesmo dia e apresentado na Superintendência de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP), na Avenida Beira-Mar. Ele estava com a arma usada no crime, com oito munições.

O tiro perfurou um dos olhos de Pedro Martins, que retornava da igreja, ao lado de sua mãe. Outro tiro atingiu o tórax de Djavan Lopes, que estava com o seu filho, de 2 anos, no colo. Ele foi levado para o Socorrão I, onde se submeteu a uma cirurgia e ao receber alta médica foi apresentado na SHPP.

Também foi assassinada por bala perdida Josiane Costa Maranhão, de 34 anos. O crime ocorreu dentro de uma casa de show, nas proximidades da Praça do Coxinho, no Bairro de Fátima, no dia 8 de abril deste ano. O acusado teria sido expulso da festa pelos seguranças, mas retornou portando uma arma de fogo e conseguiu entrar no clube, passando a fazer disparos a esmo. Um dos tiros atingiu a cabeça de Josiane Costa, que foi levada para o Socorrão I, mas morreu antes de ser submetida a cirurgia.

Na noite do dia 8 de maio, Luciele Nádia de Brito Ferreira, de 10 anos, foi morta a tiros, na Cidade Olímpica. A polícia informou que Luciele Nádia estava em companhia de sua mãe, nome não revelado, retornando de uma igreja evangélica, quando levou um tiro na cabeça. Há informações de que nesse momento estava ocorrendo um tiroteio entre facções.

Outros casos

Na noite do dia 8 de maio, Luciele Nádia de Brito Ferreira, de 10 anos, foi morta a tiros, na Cidade Olímpica. A polícia informou que Luciele Nádia estava em companhia de sua mãe, nome não revelado, retornando de uma igreja evangélica, quando levou um tiro na cabeça. Há informações de que nesse momento estava ocorrendo no bairro, um tiroteio entre facções criminosas e uma bala perdida atingiu a criança.

A vítima ainda foi levada por populares primeiramente para o Hospital Socorrão II, localizado na área da Cidade Operária, de onde foi transferida para o Socorrão I, no Centro, mas morreu antes de ser submetida a tratamento cirúrgico.

No dia de 16 de janeiro deste ano ocorreu a morte de Adalton Victor Viana, de 15 anos. O delegado da SHPP, Felipe Freitas, disse que a vítima foi executada sentada no sofá da sala de sua residência, na Vila Cascavel, na frente de seus familiares.

Ainda segundo o delegado, o menor, na noite anterior ao crime, estava nas proximidades de sua residência, na rua São Sebastião, quando teria sido abordado por faccionados, que estavam em uma motocicleta Bros preta. Eles queriam saber o que o adolescente estava fazendo em canto de rua. No dia do assassinato, dois homens não identificados, na mesma motocicleta, e sem descer do veículo dispararam vários tiros contra o adolescente, que estava dentro de casa em companhia de seus familiares.

O delegado informou que os criminosos nessa região da cidade adotaram o toque de recolher. Na localidade há várias residências e pontos comerciais com as portas e janelas fechadas. Muros e paredes são pichados com palavras de ordem, lembrando a proibição e a determinação para matar.

Cronologia de assassinatos de pessoas inocentes durante este ano

Dia 16 de janeiro: Adalton Victor Viana, de 15 anos, na Vila Cascavel

Dia 8 de abril: Josiane Costa Maranhão, de 34 anos, no Bairro de Fátima

Dia 6 de maio: Pedro Matias Reis Martins, de 6 anos, no Bairro de Fátima

Dia 8 de maio: Luciele Nádia de Brito Ferreira, de 10 anos, na Cidade Olímpica

Dia 20 de junho: Rudson Vitor Pires Fernandes, de 16 anos, no Coroadinho

Dia 24 de junho: Danilo Câmara, de 15 anos; e Tatiana Santos do Carmo, de 24 anos, no Coroadinho

Dia 22 de outubro: Jhonnyel Ribeiro Rodrigues, de 7 anos; e Victor Gabriel Rodrigues Barros Coelho, de 8 anos, na cidade de Santa Inês

Número

9 pessoas inocentes já foram assassinadas a tiros pelas mãos de criminosos durante este ano no estado

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte