Polícia | Violência

Fim de semana marcado por assassinatos na Região Metropolitana de São Luís

Dezesseis assassinatos ocorreram na Ilha, de sexta-feira a domingo (21); segundo a polícia, crimes podem ter tido a participação de integrantes de facção e de apenado de Pedrinhas
Ismael Araújo/ O Estado23/10/2018

SÃO LUÍS - A polícia considerou o último fim de semana um dos mais violentos deste ano na Ilha. Um total de 16 assassinatos ocorreu de sexta-feira (19) até o domingo (21). Segundo a polícia, uma força-tarefa da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP) e da Superintendência Civil da Capital foi montada ontem, para investigar esses casos. Ainda de acordo com a polícia, há possibilidade dessas mortes terem sido provocadas pela rivalidade entre integrantes de facções criminosas ou tido a participação de apenados de Pedrinhas beneficiados com a saída temporária do Dia das Crianças, mas não retornaram ao presídio no prazo estabelecido pelo Poder Judiciário, o último dia 16.
O corpo do pastor de uma igreja evangélica, identificado como Jadiel Pereira da Luz, de 30 anos, estava no Instituto Médico Legal (IML), no Bacanga. A polícia informou que a vítima estava vindo da igreja quando foi baleada por homens não identificados, na noite do último domingo, no bairro Moropoia, em São José de Ribamar. Ela morreu ainda no local, enquanto, os acusados tomaram rumo ignorado.
Mais duas pessoas foram assassinadas ainda no decorrer desse dia. Inclusive, uma das vítimas foi uma adolescente, de 17 anos. Segundo a polícia, ela levou vários tiros, efetuados por criminosos, no Coroadinho. Também nesse bairro, foi morto a tiros Alisson Vinícius Oliveira Braz, de 19 anos. A motivação desse crime não foi revelada pela polícia.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte