Polícia | Maranhão

Crimes contra crianças e adolescentes aumentaram na gestão Flávio Dino

Dados do SNESPJC mostram aumento no número de agressões, estupros, ameaças e homicídios contra crianças e jovens
José Linhares Jr19/10/2018 às 16h26
Larissa Gabriela foi mais uma vítima da violência contra crianças e adolescentes que aumenta assustadoramente nos últimos anos no Maranhão

SÃO LUÍS - No dia em que Larissa Gabriela (2 anos) foi degolada pelo pai em Bequimão, O Estado do Maranhão teve acesso a uma série de ofícios que demonstram que crianças e adolescentes de 0 a 17 anos sofrem mais com a violência no governo Flávio Dino.

Estupros, ameaças, lesões corporais e homicídios cometidos contra crianças e adolescentes tiveram um aumento significativo entre 2014 e 2016 no Maranhão. A triste realidade foi constatada por meio de documentos da Secretaria de Estado de Segurança e da Comissão Parlamentar de Inquérito dos Maus Tratos.

Os documentos acessados por O Estado comprovam o aumento nas ocorrências de violência contra crianças e adolescentes. Foram solicitados pelo senador Magno Malta, presidente da CPI, dados sobre abuso físico e sexual, violência doméstica, abuso emocional e negligência. Os dados enviados pelo governo do estado foram retirados do Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal (SNESPJC).

Infográfico/OEstado

Os crimes de lesão corporal dolosa, que podem ser entendidos como espancamentos e/ou atos que agridam a integridade física dos menores, foram 847 em 2014 e subiram 56,32% em 2016 atingido a assustadora marca de 1324 casos.

O número de estupros de menores entre 0 e 17 anos aumentou 14% de 2014 a 2016. Foram 649 casos no último ano do governo de sua antecessora contra 743 casos no segundo ano de governo de Flávio Dino. As tentativas de estupro aumentaram 10% no mesmo período.

Crianças e adolescentes também passaram a sofrer mais ameaças no atual governo. Em 2014 foram relatados 847 casos de ameaças, em 2016 o número subiu vertiginosamente para 1252 casos. Um aumento real de 47.82%.

As tentativas de homicídio subiram cerca de 10% entre 2014 e 2016. Já os homicídios dolosos, aqueles em que existia a intenção de matar, subiram 44.14%, saltando de 111 para 160 casos.

Na semana passada o governador Flávio Dino assinou um artigo intitulado “Cuidar de nossas crianças”. No texto, o governador parece desconhecer os números do SNESPJC e afirma que “as crianças vão continuar no centro da ação de governo”. Menos de uma semana após o artigo do governador, os números da CPI dos Maus Tratos e a morte brutal de Larissa Gabriela mostram que a realidade é bem diferente das palavras bonitas postadas no texto.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte