Cidades | Avaliação positiva

Segurança: eleições foram tranquilas no Maranhão

Exército não registrou nenhuma ocorrência nas 72 cidades maranhenses onde soldados atuaram; Polícia Militar registrou 38 casos de boca de urna e 24 apreensões de material irregular de campanha, entre outras atividades
Daniel Júnior / O Estado09/10/2018
Segurança: eleições foram tranquilas no MaranhãoPolícia militar registrou 24 casos de embriaguez alcoólica durante as eleições na capital (eleições)

O primeiro turno das eleições no Maranhão foi considerado tranquilo, de acordo com o Exército Brasileiro, Polícia Militar (PM) e Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA), em relação à segurança pública. Conforme informou o coronel Marcos Vinícius, comandante do 24° Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), não foi registrada nenhuma ocorrência nos municípios que tiveram o apoio da segurança federal.

Tropas do Exército que atuaram em 72 das 217 cidades maranhenses retornaram ontem para São Luís. Soldados oriundos do Amapá e Pará voltaram aos seus estados de origem.

“As eleições no Maranhão, pelo menos nas 72 cidades que tiveram o apoio da segurança federal, por meio de tropas do Exército, ocorreu nos conformes. Não registramos ocorrências. Hoje [ontem], as tropas retornam para os seus lugares de origem, com a sensação de dever cumprido. Os soldados de tropas da Pará e Amapá voltaram, com o apoio da Força Aérea Brasileira [FAB]”.

No total, 1.500 soldados atuaram nas eleições. Em São Luís e região metropolitana, aproximadamente 160 oficiais atuaram no pleito, atendendo solicitação da Justiça Eleitoral.

A Polícia Militar, cujo efetivo empregado no pleito foi de 9.654 policiais, informou ter realizado 24 apreensões de material irregular de campanha, 9 por transporte irregular, 12 agressões que chegaram às vias de fato, 24 casos de embriaguez alcoólica, 32 flagrantes, 38 bocas de urna e 12 compras de voto, números considerados pequenos, considerando o tamanho do estado.

Transtornos
Segundo o Tribunal Regional Eleitoral, durante todo o domingo, a situação foi de tranquilidade, apesar de em alguns municípios, inclusive a capital, eleitores reclamarem de não saberem onde votar. “Em 2016, o TSE impôs aos TREs a extinção de várias zonas, mas isso não impactava o eleitor quanto ao local de votação de origem. Também temos a consciência limpa de que a Justiça Eleitoral pediu, por vários meses, em campanhas nacionais e locais, que o eleitor baixasse o aplicativo e-título, que buscasse informações em nosso site ou que fosse até o cartório para tirar a segunda via.
Infelizmente, o que vimos foi muita gente procurando informação de última hora e as páginas oficiais não suportaram, ficando instáveis e não permitindo consultas. Ainda assim, mantivemos nosso 0800 098 5000 funcionando com a capacidade máxima e estávamos atendendo por telefone, além de presencialmente”, explicou o diretor-geral Flávio Costa.

Quanto à votação, apenas nas seções 34, 35 e 36 de Vargem Grande foi preciso usar urnas de lona. Isso porque a eletrônica foi encerrada às 17h por um equívoco da presidente de mesa.

O resultado das eleições no Maranhão foi totalizado às 3h39 de ontem, 8, após apuração das 15.830 seções de 5.742 locais de votação dos 217 municípios.

Nestas eleições 2018, o voto foi para deputado federal, deputado estadual, 2 senadores, governador e presidente da República.

SAIBA MAIS

O primeiro turno se encerrou e os preparativos para o segundo se iniciaram, conforme o TRE-MA, em decorrência da disputa para o cargo de presidente, no dia 28 de outubro, mesma data em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou o TRE-MA a realizar eleição para prefeito da cidade de Bacabal, uma vez que o eleito em 2016 teve o registro de candidatura cassado.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte