Estado Maior

Mudanças no Legislativo

08/10/2018

As eleições de 2018, para a Câmara dos Deputados e para a Assembleia Legislativa, trouxeram novos nomes para o Legislativo. Para deputado estadual, a previsão era de uma renovação grande, já que muitos da Assembleia decidiram tentar vaga como deputado federal. E somando aos que não buscaram a reeleição, os que não conseguiram votos suficientes fizeram com que a configuração do legislativo estadual ultrapassasse 50%.
Nomes como Rogério Cafeteira (DEM), líder de Flávio Dino na Assembleia, não conseguiu êxito. Sérgio Frota, que em 2014 conseguiu deixar a Câmara dos Vereadores para ser deputado estadual, também ficou de fora da lista dos eleitos.
Andrea Murad e Sousa Neto, também ficaram fora. A primeira não alcançou o número de votos suficientes e o segundo, desistiu da candidatura no meio da campanha.
Stênio Rezende também não volta, mas ele já se sabia porque estava inelegível e, por isso, decidiu colocar a esposa, Andreia Rezende, que foi eleita. Max Barros consta na lista dos que decidiram não disputar a eleição.
A renovação da bancada federal foi maior ainda. A mudança bateu 55%. Quatro deputados estaduais conseguiram êxito: Edilázio Júnior, Bira do Pindaré, Eduardo Braide e Josimar de Maranhãozinho. Os dois últimos alcançaram votação nunca antes dada para candidatos a deputado federal chegando quase a 200 mil votos.
A renovação nas duas casas legislativas pode demonstrar que a população quis mudança. Ma, pelos novos nomes, em sua maioria, fica claro a força dos Leões agindo para garantir mais aliados, tanto na Assembleia quanto em Brasília.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte