Polícia | Agressão

Complica situação do PM que agrediu cidadão no Itapiracó

Eduardo da Luz foi levado ontem à delegacia, mas se recusou a falar; contra ele existe agora, a denúncia de outra agressão e até roubo de R$ 50,00
Ismael Araújo03/10/2018

SÃO LUÍS - Complica-se ainda mais a situação do soldado da Polícia Militar e lutador de jiu-jitsu, Eduardo da Luz Soares, que era lotado no Centro Tático Aéreo (CTA), e do enfermeiro Bruno Olavo Lindoso Pinto, que além de serem acusados de terem agredido fisicamente e baleado o servidor público Anderson Pereira da Silva, na madrugada do dia 24 do mês passado, em uma conveniência de um posto de combustível, no Itapiracó, teriam, espancado outra pessoa, identificada apenas como Diego, e furtado dele a quantia de R$ 50,00. Ele teria efetuado tiros em via pública que atingiu o violão e pegou de raspão na camisa de um cliente de um estabelecimento comercial, na Cohab.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2018 - Todos os direitos reservados.