Cidades | Precariedade

Falta de pavimentação e capina causa transtornos no Parque Pindorama

A comunidade escolar e os moradores daquela localidade encontram transtornos, para trafegar, de carro ou moto, e dificuldades para transitar na região
Daniel Júnior / O Estado30/09/2018 às 00h00
Falta de pavimentação e capina causa transtornos no Parque PindoramaBuraco e lama na frente de escola, no Parque Pindorama (Pindorama)

Ruas que dão acesso à Escola da Rede Municipal Unidade Integrada Arthur de Azevedo, no Parque Pindorama, em São Luís, estão sem pavimentação asfáltica e com o mato volumoso. A comunidade escolar e os moradores daquela localidade encontram transtornos, para trafegar, de carro ou moto, e dificuldades para transitar na região.

De acordo com a diretora da unidade de ensino, Roseanne Buhatem, por causa dos problemas nas ruas, professores (as) e pais de estudantes evitam chegar de carro na escola. "O acesso é muito complicado. Um absurdo uma rua que tem um intenso movimento de estudantes e moradores, está sem asfalto e com o mato alto. A Prefeitura disse que a via está no cronograma de obras, para este mês de setembro, mas ainda nada, estamos aguardando", explicou Buhatem.

Conforme a vizinhança, o serviço de capina, quando realizado, acontece graças aos próprios moradores, que pagam pela intervenção, cuja deveria ser executada pela Prefeitura. "Há um bom tempo que vivemos nessa situação precária. Aguardamos que venham colocar asfalto nessas ruas e que aparem essa vegetação. Por causa desse mato alto aqui fica até perigoso. De vez em quando, uns moradores pagam, para uma pessoa fazer um serviço de capina", relatou Nita Silva, porteira.

Insegurança
Moradores e pessoas que trabalham no Parque Pindorama, que preferiram não se identificar, informaram a reportagem que constantemente acontecem casos de roubos na região. Há policiamento na área, porém, mesmo assim, não domina a demanda de criminosos. “A viatura da Polícia Militar sempre faz ronda nas proximidades da escola, para impedir assaltos aos alunos e professores. Tem que está sempre monitorando, porque somos alvo fácil”, disse uma moradora que preferiu não se identificar, por motivos óbvios.

SAIBA MAIS

A fachada da Escola da Rede Municipal Unidade Integrada Arthur de Azevedo necessita de uma reforma e uma pintura. Os letreiros do nome da unidade de ensino estão quase invisíveis.

Sobre os problemas da falta de pavimentação e capina nas ruas que dão acesso à Escola da Rede Municipal Unidade Integrada Arthur de Azevedo, além da reforma na fachada da unidade de ensino, O Estado fez contato com a Prefeitura de São Luís, com a finalidade de obter um posicionamento, mas até o fechamento desta edição nenhuma resposta foi enviada. Já em relação a falta de segurança, a reportagem entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), mas também até o fechamento desta página não houve posicionamento.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte