Cidades | Violência

Insegurança no Terminal da Praia Grande preocupa passageiros

Usuários do transporte público coletivo que necessitam circular nesse local exigem policiamento permanente; eles reclamam da ação de criminosos em arrastões e denunciam a ausência de policiais no terminal
Daniel Júnior / O Estado15/09/2018

Passageiros do transporte público coletivo que necessitam circular no Terminal da Praia Grande, no centro de São Luís, estão amedrontados com os constantes casos de violência nas dependências da integração e exigem um policiamento permanente na área. O terminal conta com um posto da Polícia Militar, segurança privada e câmeras de videomonitoramento, mas toda a estrutura parece não frear a insegurança que reina no espaço público.

Na madrugada desta sexta-feira (14), uma passageira teve o seu celular roubado, durante uma ação criminosa que ocorreu por volta das 3h. De acordo com Edna Sousa, encarregada do setor administrativo, o assaltante foi preso. “Estavam dizendo que foi um arrastão, mas não foi isso. O vídeo que circula nas redes sociais é antigo. O que aconteceu aqui foi um roubo. Um elemento roubou o celular de uma passageira, que aguardava o ônibus corujão”, esclareceu.

Sobre o efetivo de policiais militares, afirmou que sempre atuam na área. “De segunda até quinta-feira, os PMs ficam no terminal entre 7h e 1h. Da quinta para sexta-feira, eles amanhecem. Sexta, sábado, domingo e feriado, o horário vai até as 22h. Agora, se ocorrer alguma situação, podemos acioná-los a qualquer momento. Além disso, temos a segurança privada, que fica nas entradas do terminal”, explicou Edna Sousa.

Ao contrário do que a encarregada do setor administrativo afirmou, quem frequenta o local afirma que a insegurança é constante. “Acontecem roubos e arrastões aqui no terminal quase toda semana. Não temos a quem recorrer. Tem pouco policiamento e os policiais ficam por pouco tempo. 6h e 22h são os piores horários. Fica muito inseguro e é o momento em que os criminosos agem. Roubam quem e o que estiver pela frente. Graças a Deus nunca fui assaltado, mas já presenciei casos”, frisou Paulo Bezerra, que trabalha como vendedor de lanches em uma lanchonete situada nas dependências do terminal.

O estudante Daniel Aguiar, de 17 anos, teve de sair do terminal para pegar outro coletivo no ponto de ônibus que fica em frente, em razão de um arrastão que aconteceu. “Presenciei o caso de um rapaz que assaltou uma moça. Foi uma correria e um policial chegou a disparar. Com medo, preferi ir lá para fora e pegar outro ônibus. Tive de pagar outra passagem. É bem tenso aí, nesse terminal”, relatou Aguiar.

Arrombamento
No dia 5 de julho deste ano, o posto de venda de crédito foi invadido, durante a madrugada. Parte do teto e alguns equipamentos foram destruídos pelo criminoso. Nenhuma quantia em dinheiro foi roubada. “Fizemos um Boletim de Ocorrência, mas até hoje não sabemos quem fez isso. A empresa que toma conta do terminal ficou no prejuízo, porque teve de consertar todo o desmantelo. Eu não sei falar da estrutura de segurança que o Terminal da Praia Grande possui, mas sei que lá é perigoso e, por isso, necessita de mais policiamento”, ressaltou Luís Cláudio Siqueira, superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (SET).

O Estado tentou conversar com o coordenador do terminal, mas não conseguiu encontrá-lo, por ele estar em um compromisso.

“Ocorrem muitos casos de assaltos e furtos aqui, no terminal. Eu já presenciei. É uma sensação horrível. Parece que estamos sem policiamento algum”, disparou Alana Pereira, de 19 anos, que é vendedora nas dependências da integração.
A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou que, no interior do Terminal de Integração da Praia Grande, há uma base fixa da Polícia Militar funcionando 24 horas. A SSP comunicou ainda que a segurança, tanto dentro do local como nas adjacências, é feita ininterruptamente por meio do Batalhão de Polícia Militar de Turismo (BPTur). Ações preventivas e ostensivas são realizadas constantemente por militares na área. Quando identificados, veículos e pedestres suspeitos são revistados.

SAIBA MAIS

O sistema que atende ao Terminal da Praia Grande é composto de 72 linhas, com 407 ônibus urbanos e semiurbanos, de acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT). Aproximadamente 206.000 passageiros circulam pelo terminal diariamente, sendo que 135.000 fazem integração, ou seja, sobem e descem para pegar outro ônibus, ainda conforme o órgão.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte