Cidades | De volta a rotina

Vacinas contra a pólio e sarampo acessíveis para pessoas de até 49 anos

Após o Maranhão bater a meta da campanha nacional, com objetivo de imunizar 95% do grupo prioritário, a imunização está disponível para o público em geral
Daniel Júnior / O Estado04/09/2018
Vacinas contra a pólio e sarampo acessíveis para pessoas de até 49 anosMeta de vacinação de crianças com menos de 5 anos foi atingida em São Luís; ainda há vacina à disposição (De Jesus / O ESTADO)

Após o Maranhão bater a meta da Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e sarampo no público-alvo - crianças de um a menores de 5 anos -, as doses de vacinas restantes nas unidades de saúde estão como continuidade de rotina, destinada para atualização do cartão de vacinas do mesmo grupo prioritário, que ainda não tomou a imunização, e para pessoas de até 49 anos, principalmente mulheres em idade fértil.

“As vacinas que temos disponíveis no posto podem ser aplicadas no mesmo público-alvo, além de pessoas com até 49 anos. Durante a campanha, só podíamos vacinar o grupo prioritário, mas, com o término da campanha, as doses estão como continuidade de rotina. Muita gente está procurando a vacina e temos estoque disponível”, explicou a técnica de enfermagem Aumeires de Jesus Abreu Mendes, da Unidade de Saúde Básica Bezerra de Menezes, situada no bairro do São Francisco, em São Luís.

“Temos estoque aqui no Centro de Saúde de Fátima, no bairro de mesmo nome, para as crianças, como para adultos de até 49 anos, que ainda não tomaram essas vacinas. Durante a campanha, a regra era só imunizar as crianças de um ano e menores de cinco anos. Agora, os adultos podem procurar. Sem restrição. A rotina agora está normal”, ressaltou a técnica de enfermagem Célia Vieira, do Centro de Saúde de Fátima, em São Luís.

Meta
O Maranhão atingiu a meta da campanha com 95,51% do público-alvo para a poliomielite e 95,38% para sarampo. De 499.092 indivíduos do grupo prioritário, 476.651 receberam a dose de combate a pólio e 475.984 foram imunizados contra o sarampo. A recomendação do Ministério da Saúde é de que, pelo menos, 95% das crianças de um a menores de cinco anos sejam vacinadas.

Os estados que atingiram a meta de vacinação, até o momento, são Amapá, Santa Catarina, Pernambuco, Rondônia, Espírito Santo, Sergipe e Maranhão. O Rio de Janeiro continua com o menor índice de vacinação, seguido por Roraima, Pará, Piauí, Distrito Federal, Acre, Bahia, Rio Grande do Sul, São Paulo, Alagoas, Rio Grande do Norte e Amazonas. Em todo o país, foram aplicadas mais de 19,7 milhões de doses das vacinas (cerca de 9,8 milhões de cada), de acordo com o Ministério da Saúde.

Para os estados e municípios que ainda não atingiram a meta da campanha, o Ministério da Saúde prorrogou até 14 de setembro a Campanha Nacional de Vacinação contra Pólio e Sarampo. Pelos dados preliminares, a média de vacinação está em 88%. Em apenas sete estados a meta de vacinar pelo menos 95% do público-alvo foi atingida. A Campanha Nacional de Vacinação contra a pólio e sarampo foi iniciada no dia 6 de agosto e seguiu, oficialmente, até o dia 31.

SAIBA MAIS

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) comunicou que 184 municípios maranhenses alcançaram a meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde. Dos municípios que não atingiram estão: Presidente Juscelino, Sucupira do Riachão, Parnarama, Gonçalves Dias, Carolina, Monção, São Bernardo, São Roberto, Buriticupu, Tutoia, Bernardo do Mearim, Presidente Dutra, Grajaú, São Raimundo do Doca Bezerra, Timon, Vila Nova dos Martírios, Duque Bacelar, Aldeias Altas, Centro do Guilherme, Governador Nunes Freire, Bacurituba, Presidente Médici, Jatobá, São Luís, São Francisco do Brejão, Poção de Pedras, Santana, Guimarães, Bom jesus das Selvas, Governador Archer, Zé Doca, Alcântara e Altamira do Maranhão.
Para os municípios que ainda não atingiram a meta de vacinar 95% das crianças contra a pólio e sarampo, o Ministério da Saúde (MS) prorrogou a Campanha Nacional de Vacinação até dia 14 de setembro. A recomendação do MS é que os municípios façam busca ativa para garantir que o público-alvo da campanha seja vacinado.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte