Cidades | Saúde

Aids: 98 casos este ano na capital maranhense

Dez pessoas infectadas morreram na capital maranhense em decorrência da doença durante 2018, de acordo com dados da Semus
Daniel Júnior / O Estado17/08/2018
Aids: 98 casos este ano na capital maranhense O preservativo ainda é o método mais eficaz de evitar a doença (Diego Chaves / O Estado)

São Luís já contabiliza 98 casos da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, mais conhecida como Aids, este ano. Os dados foram divulgados na última terça-feira pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus). Ainda conforme a Semus, 10 pessoas infectadas morreram na capital maranhense em decorrência da doença durante 2018. O ano de 2013 registrou o maior número de notificações: foram 537 casos.

Em nível estadual, 916 casos de HIV/Aids foram registrados no Maranhão em 2017, conforme números da Secretaria Estadual da Saúde (SES). São Luís, Imperatriz, São José de Ribamar, Caxias, Bacabal e Codó são os municípios com o maior número de casos. Os dados referentes ao Maranhão em 2018 ainda não foram contabilizados, visto que depende dos relatórios de todos os municípios.

Desde o início da epidemia, em 1985, até o ano passado, o estado notificou 17.773 casos. Neste período, também foram notificados 3.900 óbitos tendo o HIV/Aids como causa básica. Ainda segundo os dados da SES, nos últimos anos houve um considerável aumento de casos entre os jovens na faixa etária entre 15 e 24 anos.

Teste rápido para o diagnóstico do vírus HIV está disponibilizado em todas as unidades básicas de saúde. Na Ilha, pessoas vivendo com o HIV encontram atendimento especializado no Centro de Saúde de Fátima, Centro de Testagem e Aconselhamento do Anil e, também, do Lira, além do Serviço de Assistência Especializada de São José de Ribamar. No interior, o serviço está disponível no Centro de Saúde São Judas Tadeu (Coelho Neto), Centro de Testagem e Aconselhamento (Pinheiro), Serviço de Assistência Especializada (Coroatá, Imperatriz, Açailândia, Codó, Caxias, Santa Inês, Bacabal, Balsas, Pedreiras, Itapecuru, Timon) e Unidade de Saúde Francisco Torres de Paula Filho (São Mateus). O Hospital Presidente Vargas é a unidade referência para todo o estado para atendimento de casos que necessitam de internação.

O que é AIDS?
A Aids é uma doença crônica e que pode ser potencialmente fatal. Ela acontece quando a pessoa infectada pelo HIV vai tendo o seu sistema imunológico danificado pelo vírus, interferindo na habilidade do organismo de lutar contra invasores que causam a doença, além de deixar a pessoa suscetível a infecções oportunistas - como tuberculose, pneumocistose, toxoplasmose e Sarcoma de Kaposi.
Prevenção
O preservativo é a forma mais eficaz de prevenção do vírus HIV causador da Aids, de acordo com o Ministério da Saúde (MS).
Os sintomas que a pessoa com Aids podem apresentar incluem:
Emagrecimento não intencional ; fadiga; aumento dos linfonodos, ou ínguas; sudorese noturna; calafrios; febre superior a 38 ºC durante várias semanas; diarreia crônica;
manchas brancas ou lesões incomuns na língua ou boca;
dores de cabeça; fadiga persistente e inexplicável; visão turva e/ou distorcida; erupções cutâneas e/ou inchaços.
Fonte: minhavida.com.br

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte