Cidades | Obra no Centro

Camelôs são remanejados para vias transversais da Rua Grande

Com obras na principal via de comércio do Centro, vendedores informais estão amontoados na Rua de Santaninha, o que impede o tráfego de veículos na área
Daniel Júnior / O Estado24/07/2018
Camelôs são remanejados para vias transversais da Rua GrandeAmbulantes permanecem nas vias transversais da Rua Grande durante a obra de reestruturação na área (Biné Morais / O ESTADO)

Aproximadamente 100 comerciantes informais foram retirados da Rua Grande, durante operação realizada pela Blitz Urbana de São Luís na semana passada, em razão da obra na via, que foi iniciada desde o dia 9 de abril deste ano. Muitos desses trabalhadores foram remanejados para a Rua de Santaninha, o que impede o tráfego de veículos em uma parte da via. Operações como essa ainda devem acontecer, segundo o órgão.

“À medida que a obra vai avançando, é necessário retirar os ambulantes e fazer o remanejamento desses trabalhadores para ruas perpendiculares à Rua Grande. Não tem outra forma, porque na Rua Grande não pode ficar, devido à intervenção. Estamos trabalhando em sintonia com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes da capital [SMTT], para minimizar os impactos aos motoristas que precisam trafegar nessas ruas, onde tem uma grande quantidade de ambulantes”, explicou Cleiton Rairon, coordenador do Comércio Informal de São Luís.

Rairon afirmou que operações como essa ainda vão acontecer. “Não temos uma data marcada, mas sabemos que será necessário retirar os ambulantes no decorrer da obra, que vem avançando. A nossa intenção não é entrar em conflito com os trabalhadores, mas temos de fazer isso para a intervenção na Ra Grande poder continuar”, finalizou.

O Estado acompanhou comerciantes informais reunidos com responsáveis da Bliz Urbana, na sede do órgão.

SAIBA MAIS

A obra

Responsável pela execução da obra na Rua Grande, o projeto do Instituto do Patrimônio Histórico, Artístico e Nacional (Iphan) prevê embutimento da fiação aérea e lógica, drenagem profunda e esgotamento sanitário e arquitetônico, com novos equipamentos urbanos, piso e acessibilidade. Além disso, está prevista a recomposição de toda a rede de infraestrutura, como esgotamento sanitário e drenagem de água pluvial. O projeto prevê ainda pavimentação do logradouro, com nivelamento das vias, inserção de mobiliário urbano, rede de distribuição de iluminação pública, sinalização viária e turística.
A requalificação urbanística da Rua Grande e das praças Deodoro e do Pantheon e Alameda Gomes de Castro é realizada com recursos públicos provenientes do Governo Federal, por meio do PAC Cidades Históricas, e foi iniciada em 9 de outubro de 2017. A previsão é de que seja concluída em 8 de março de 2019. Quinhentos e quinze dias é o prazo total para a obra de requalificação, com recursos de R$ 31.404.149,59.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© 2019 - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte